MENU
Menu
Início Senai com ISI biomassa cria biocarvão para reduzir impacto das emissões de carbono no aquecimento global. Iniciativa de sustentabilidade vai destacar o Brasil

Senai com ISI biomassa cria biocarvão para reduzir impacto das emissões de carbono no aquecimento global. Iniciativa de sustentabilidade vai destacar o Brasil

30 de março de 2023 às 18:04
Compartilhe
Compartilhar no WhatsApp
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no LinkedIn
Compartilhar no Telegram
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no E-mail
Siga-nos no Google News
Senai ISI Biomassa biocarvão emissões de carbono aquecimento global sustentabilidade
Composto poderá emitir menos gases do efeito estufa e contribuir para frear o aquecimento global | Foto: Senai

Iniciativa de unidade do Mato Grosso tem apoio da Anglo American e startup DeCARB

A redução da emissão de carbono na atmosfera é uma das principais preocupações das indústrias que buscam se adaptar às novas demandas da sociedade por sustentabilidade. O Instituto Senai de Inovação em Biomassa (ISI Biomassa), localizado em Três Lagoas (MS), está empenhado em desenvolver soluções nessa área.

Dessa forma, acaba de firmar uma nova parceria com a mineradora multinacional Anglo American e a startup DeCARB para criar um biocarvão capaz de reduzir a emissão de CO2 na atmosfera e, assim, combater o avanço do aquecimento global. Quer saber mais? Continue a leitura.

Artigos recomendados

Saiba um pouco mais sobre outro tipo de biocarvão para fertilizar o solo com o vídeo abaixo

Biocarvão pode ser um ótimo aliado na fertilização de grandes safras | Reprodução – Youtube: Epagri Vídeos

Projeto DeCarbon tem apoio de outras agências para superar desafios da indústria

A iniciativa, chamada Projeto DeCarbon, conta com o apoio da Embrapii (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial). Todavia, representa um esforço conjunto das empresas envolvidas em buscar soluções inovadoras para reduzir a emissão de gases de efeito estufa.

Um dos grandes desafios das indústrias é encontrar alternativas eficazes para a captura e conversão do gás carbônico. Dessa forma, a pirólise de biomassas de bagaço de cana-de-açúcar e resíduos de coco será utilizada para produzir o biocarvão. E esse material consegue fazer a captação do carbono.

O gerente do ISI Biomassa, João Gabriel Marini, ressalta a importância desse projeto para a redução de emissões de CO₂. Nesse sentido, ele afirma que a mineração é um dos segmentos que busca mitigar as emissões de forma antecipada às regulamentações previstas. A Anglo American, por sua vez, destaca que o projeto está alinhado com seus objetivos estratégicos de reduzir as emissões de CO₂ nas operações de Níquel. Ademais, a empresa ressalta que o biocarvão poderá ser comercializado para diversos setores produtivos.

Afinal, como funciona o biocarvão que está sendo desenvolvido pelo Senai?

O projeto de inovação tem como foco a produção de biocarvão a partir da pirólise de biomassas de bagaço de cana-de-açúcar e resíduos de coco. O objetivo é utilizar o biocarvão produzido como um filtro para capturar o CO₂ emitido pelas indústrias.

Contudo, o processo de pirólise consiste na decomposição da biomassa por meio do calor, gerando o biocarvão como resultado. Esse material será ativado para ser utilizado como um adsorvente de CO₂. Ou seja, ele terá a função de fixar as moléculas de CO₂ emitidas pelas indústrias em sua superfície sólida.

A captura do CO₂ permitirá sua reutilização em outros processos industriais, mas ainda existe o risco de que esse gás seja liberado novamente na atmosfera. No entanto, o pesquisador industrial responsável pelo projeto, Willian Pereira Gomes, destaca que os gases capturados podem ser reintroduzidos em novas rotas tecnológicas. Dessa forma, é possível gerar materiais duráveis como carbonatos, concreto e polímeros. Isso resultaria efetivamente no sequestro do carbono, contribuindo para a redução das emissões de gases de efeito estufa e para a sustentabilidade ambiental.

Com essa iniciativa, o ISI Biomassa e seus parceiros estão dando mais um passo importante em direção à sustentabilidade, contribuindo para um futuro mais limpo e saudável para todos.

ISI Biomassa é uma iniciativa do Senai que investiga sobre biocombustíveis e biocarvão em Mato Grosso

O ISI Biomassa (Instituto Senai de Inovação em Biomassa) é um centro de pesquisa e inovação localizado em Três Lagoas (MS), que visa principal desenvolver soluções tecnológicas e inovadoras para a produção de energia a partir de biomassa, contribuindo para a transição energética e a redução das emissões de gases de efeito estufa.

O instituto conta com uma equipe de pesquisadores altamente qualificados e infraestrutura de ponta para a realização de pesquisas e testes em escala laboratorial e piloto, além de oferecer serviços de consultoria e capacitação em biomassa.

Entre as áreas de atuação do ISI Biomassa, destaca-se a produção de biocombustíveis, como o etanol de segunda geração e o biodiesel. Além disso, o instituto atua na geração de energia elétrica a partir de biomassa, na produção de bioprodutos e no desenvolvimento de tecnologias para o tratamento de resíduos.

O ISI Biomassa é parte da rede de Institutos Senai de Inovação. O objetivo dessas instituições é impulsionar a inovação na indústria brasileira.

Relacionados
Mais recentes
COMPARTILHAR