Rosneft ganha mais quatro anos de período exploratório e fará megacampanha no Amazonas

Rosneft petróleo Amazonas

A empresa retomou as operações no Amazonas em 2017, tendo perfurado quatro novos poços. A área explorada conta com reserva de 57 milhões de toneladas de petróleo.

Foi prorrogado por mais quatro anos pela ANP, o segundo período exploratório dos sete blocos de petróleo que a Rosfnet opera na Bacia do Solimões, no Amazonas. A petrolífera, é uma das maiores do mundo no ramo e  tem como maior acionista o governo da Rússia. Constellation também inicia perfuração de poços no Amazonas.

A diretoria da Agência prorrogou o período de exploração, mediante o comprometimento da russa com um programa exploratório que prevê, entre compromissos firmes e contingentes, 13 novos poços, 1280 km de sísmica 2D e 120 km² de sísmica 3D.

O compromisso da empresa ficou em seis novos poços exploratórios além de acertado o reprocessamento de toda sísmica 2D já levantada na região do Planos de Avaliação de Descoberta (PAD) dos poços 1-HRT-2-AM e 1-HRT-8-AM, que foram unificados, até 31 de janeiro do ano que vem.

A companhia também irá perfurar dois novos poços e adquirir 298 km de sísmica 2D na área dos planos de avaliação dos poços 1-HRT-9-AM e 1-HRT-5/10-AM.

A previsão para a conclusão das atividades está prevista até 24 de setembro de 2022, onde a russa terá que escolher se perfura até quatro novos poços e faz a aquisição de novos 338 km de dados sísmicos 2D. Caso a companhia escolha o trabalho contingente, o prazo será extendido para outubro de 2026.

Rosfnet precisa fazer dois novos poços e adquirir 120 km² firmes na área dos planos de avaliação dos poços 1-HRT-1-AM e 1-HRT-4-AM, que também foi unificado, até setembro de 2023. Se decidir ampliar seu trabalho na região do plano terá que levantar mais 90 km de dados sísmicos 2D e perfurar mais um poço exploratório, além de reentrar no poço 1-TAQ-1-AM até janeiro de 2026.

A agência também aprovou a unificação dos planos de avaliação dos poços 1-HRT-3-AM e 1-MR-1-AM, que agora preveem compromisso de dois novos poços exploratórios e 360 km de sísmica 2D firmes até setembro de 2024.

Caso escolha pelo trabalho contingente na região, a russa terá até 2026 para levantar mais 194 km de sísmica 2D e perfurar mais dois poços de petróleo, além de fazer teste de formação até dezembro de 2026.

Em junho, a Rosneft assinou um termo de intenção com o governo do Amazonas declarando que as operações na Bacia do Solimões são prioridades para o desenvolvimento do estado.

A empresa retomou as operações de perfuração na região em 2017, tendo perfurado quatro novos poços desde então. O cálculo é que a área explorada pela Rosneft, conte com reserva de 57 milhões de toneladas de petróleo.

A petrolífera russa assumiu a operação dos ativos após comprar a participação da sócia HRT (veio a se tornar a PetroRio) e busca meios para desenvolver as descobertas de gás na região.

Flavia Marinho

About Flavia Marinho

Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e experiente na indústria de construção naval. OBS: Não contratamos, então não envie currículos! Informações sobre empregabilidade apenas no site.