MENU
Menu
Início R$ 1,8 bi são investidos na compra de novas usinas eólicas no Rio Grande do Norte pelo grupo Copel, uma das maiores empresas de Energia do Brasil

R$ 1,8 bi são investidos na compra de novas usinas eólicas no Rio Grande do Norte pelo grupo Copel, uma das maiores empresas de Energia do Brasil

20 de outubro de 2022 às 13:39
Compartilhe
Compartilhar no WhatsApp
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no LinkedIn
Compartilhar no Telegram
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no E-mail
Siga-nos no Google News
Energia, eólica, usinas
Foto: reprodução www.pexels.com

Ao todo a empresa comprou 9 usinas eólicas para compor o seu portfólio. Juntas, eles possuem 260,4 megawatts de capacidade instalada

Proprietária de 48 usinas, 17 hidrelétricas, 1 térmica e 30 eólicas, a Copel (Companhia Paranaense de Energia) vai ampliar ainda mais seu portfólio. A empresa adquiriu as usinas eólicas Aventura e Santa Rosa & Mundo Novo, da EDP Renováveis, por R$ 1,8 bilhão.

Juntos, serão 9 usinas eólicas em operação, nos municípios de Touros e São Tomé, no Rio Grande do Norte, com 260,4 megawatts (MW) de capacidade instalada. A notícia foi divulgada nesta semana no jornal Valor Econômico, na entrevista do presidente da companhia, Daniel Slaviero.

Artigos recomendados

A grande maioria da energia gerada, cerca de 76,5%, foi adquirida através de leilões no ambiente regulado (ACR) e a outra parcela de 13,7% da energia é vendida no mercado livre. Restam ainda 9,8% para novos contratos.

A ENERGIA EÓLICA NO BRASIL

Copel alcança marca de 6,7 GW de capacidade instalada

Atualmente, a Copel soma um parque de geração de energia de 6,7 GW de capacidade instalada, entre usinas hidrelétricas, térmicas, eólicas e solares. A operação vai ser realizada pela Copel GeT, subsidiária da empresa.

De acordo com Daniel Slaviero, prefeito de Curitiba, destacou a estratégia de localização das usinas e a importância da compra de um novo ativo operacional para os negócios. Conforme a declaração do prefeito, a Copel torna consistente a presença no Rio Grande do Norte e aumenta a capacidade de geração de energia eólica em 28%, chegando a 1,2 GW.

“A compra atinge um objetivo de estratégia, que é recompor o Ebitda com a comercialização da Copel Telecom com foco no negócio de energia. O maior plano de investimentos é na Copel Distribuição, mas a companhia tem musculatura para fazer estas aquisições na parte de geração (…) e traz o que mais importa, que é um retorno de dois dígitos”, explica.

Geração de energia híbrida

Segundo Cássio Santana da Silva, diretor de Desenvolvimento de Negócios da Copel, as novas usinas possuem um comportamento de geração híbrida, quando mais de uma fonte pode gerar no mesmo local.

“Estão operacionais os parques eólicos, mas eles têm 10 MW de projetos solar que a Copel vai executar no momento adequado”, comenta.

O próximo investimento vai ser a venda de 51% da Compagás, distribuidora de gás canalizado do Paraná. A Copel tem uma previsão de vender também o controle da hidrelétrica Foz do Areia, no último trimestre de 2023. Essa é uma exigência para que a concessão seja renovada para não ir a leilão.

Relacionados
Mais recentes
COMPARTILHAR