1. Início
  2. / Indústria
  3. / Quanto gás natural liquefeito é capaz de produzir a maior plataforma flutuante do mundo? Veja como ela produz o suficiente para satisfazer as necessidades anuais de uma cidade como Hong Kong
Tempo de leitura 4 min de leitura Comentários 0 comentários

Quanto gás natural liquefeito é capaz de produzir a maior plataforma flutuante do mundo? Veja como ela produz o suficiente para satisfazer as necessidades anuais de uma cidade como Hong Kong

Escrito por Noel Budeguer
Publicado em 18/05/2024 às 22:35
plataforma -shell - embarcação - gás - GNL - navio - ações
Conheça a maior plataforma flutuante de gás natural liquefeito do mundo: produz GNL suficiente para satisfazer as necessidades anuais de uma cidade como Hong Kong

A plataforma gigante da Shell tem um convés maior que quatro campos de futebol e tanques de armazenamento que encheriam 175 piscinas olímpicas, produzindo gás o suficiente para satisfazer as necessidades anuais de uma cidade como Hong Kong

Deslocar tanta água quanto cinco porta-aviões é apenas uma estatística surpreendente que tenta explicar o tamanho do maior navio do mundo. O plataforma gigante Shell Prelude, a enorme estrutura flutuante de gás natural liquefeito (FLNG) da Samsung, começou em 2012 e foi concluída em julho de 2018 pela Heavy Industries da Samsung na Coreia do Sul, antes de ser rebocada para a Austrália.

Atualmente, a instalação flutuante está ancorada em seu ponto inicial, o campo de gás Prelude da Shell, localizado a aproximadamente 475 quilômetros ao norte da costa oeste da Austrália. O campo Prelude iniciou suas operações de extração e processamento de gás em alto-mar em 2018. O processo envolve a extração do gás do leito marinho e seu transporte até a plataforma flutuante, onde é submetido ao resfriamento necessário.

Conheça o surpreendente plataforma Shell Prelude, a maior embarcação do mundo em ação

Apesar de sua aparência de navio, o navio Prelude não é, no sentido mais estrito, um navio, pois precisa ser rebocado até o seu destino.

Os navios de GNL, que servem clientes asiáticos, irão parar e encher os seus tanques com gás liquefeito que foi arrefecido a -162 graus Celsius.

A sua capacidade de produzir e descarregar gás para grandes transportadores elimina a necessidade de longos gasodutos para instalações de processamento de GNL em terra. A tecnologia também é elogiada pela capacidade da estrutura de ser usada em outro local remoto.

Em 2016, a própria Shell decidiu não prosseguir com mais três projetos FLNG com a Samsung devido o valor de instalação offshore ser dispendioso.

A Shell, juntamente com os parceiros de joint venture KOGAS e Impex, estimam que o navio permanecerá no campo Prelude por até 25 anos antes de ser rebocado para outro campo offshore.

COLUMN | Prelude FLNG woes spell problems for Shell, Australia and  neighbours too [Offshore Accounts] - Baird Maritime

Fonte : CNCB

Um gigante em números

A plataforma, da Royal Dutch Shell, mede 488 m de comprimento e 74 m de largura. Além de longa, a plataforma é alta: segundo a própria Shell, a torre que atravessa a instalação chega a 93 metros.

O navio tem convés maior que quatro campos de futebol e tanques de armazenamento que encheriam 175 piscinas olímpicas. Com quase um terço de milha de comprimento e mais longo que o Empire State Building, o Prelude também é tão largo quanto as asas de um Boeing 747.

Em plena carga, desloca mais de 600 mil toneladas, mais de seis vezes o deslocamento do USS George Washington. Mais de 6.700 propulsores de potência são usados ​​para posicionar a instalação e 50 milhões de litros de água serão usados ​​a cada hora para resfriar o gás natural liquefeito.

O custo do Prelude até o momento pode ser de US$ 19,3 bilhões, de acordo com os registros de 2019 da OPIC Australia Pty Ltd, uma subsidiária da CPC de Taiwan, que possui 5% do Prelude.

A OPIC informou que os custos de construção “totalizaram US$ 964 milhões até dezembro de 2019” para sua participação de 5%, indicando um custo total de 100% de US$ 19,3 bilhões

O gigante recebeu manutenção recentemente

O processo de manutenção foi iniciado em agosto 2023 e concluiu en dezembro do mesmo ano. A sua localização offshore remota, associada às complexidades de ser a primeira instalação flutuante de gás natural liquefeito do mundo, colocou desafios operacionais. A instalação passou por interrupções intermitentes, incluindo um revés significativo em dezembro de 2021, quando um incêndio levou à perda total de energia.

Resposta da Shell e abordagem prospectiva

A Shell, reconhecendo as complexidades da operação do Prelude, divulgou um comunicado destacando a complexidade da instalação e seu compromisso em garantir uma execução segura de todas as atividades. Esta extensa reviravolta marcou o primeiro grande esforço de manutenção do Prelude, abordando não apenas os escopos de trabalho inicialmente identificados, mas também áreas adicionais que foram reveladas durante o processo. Esta abordagem voltada para o futuro demonstra a dedicação da Shell à confiabilidade da instalação a longo prazo.

Impactos do plataforma Prelude no mercado de gás natural liquefeito

Situado a 475 quilómetros da costa oeste da Austrália, Prelude tem importância estratégica no mercado global de gás natural liquefeito. A sua retoma das operações alinha-se estrategicamente com o pico de procura do inverno, particularmente em grandes mercados como a China e a Europa. Embora os elevados stocks tenham moderado as compras no início do ano, o momento do ressurgimento do Prelude sugere um potencial aumento nas exportações de gás natural liquefeito, contribuindo para o panorama energético global.

A retomada das exportações do Prelude é um desenvolvimento positivo para a Shell. Espera-se que a instalação gere um fluxo de caixa significativo para a empresa nos próximos anos. A convergência de timing estratégico, tecnologia inovadora e manutenção posiciona a Prelude como um player-chave no mercado de gás natural liquefeito.

Informação obtida da página bairdmaritime.com 

Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos comentários
Noel Budeguer

De nacionalidade argentina, sou redator de notícias e especialista na área. Abordo temas como ciência, petróleo, gás, tecnologia, indústria automotiva, energias renováveis e todas as tendências no mercado de trabalho.

Compartilhar em aplicativos
0
Adoraríamos sua opnião sobre esse assunto, comente!x