MENU
Menu
Início Presidente russo Vladimir Putin ameaça ocidente com redução da produção de petróleo em 500.000 a 700.000 barris diários em 2023

Presidente russo Vladimir Putin ameaça ocidente com redução da produção de petróleo em 500.000 a 700.000 barris diários em 2023

23 de dezembro de 2022 às 18:42
Compartilhe
Compartilhar no WhatsApp
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no LinkedIn
Compartilhar no Telegram
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no E-mail
Siga-nos no Google News
Vladimir Putin, petróleo, presidente
Foto: Reprodução pixabay.com

Com essa redução de produção do petróleo ordenada pelo presidente russo, os preços da commodity caíram nas últimas semanas, pressionados por receios com a desaceleração da economia mundial e pela demanda, porém poderão aumentar novamente em breve

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, declarou que vai diminuir a produção de petróleo russo já no ano de 2023, por conta de uma imposição no teto de preços do petróleo da Rússia pela Europa e demais países ocidentais, de acordo com o  vice-primeiro-ministro Alexander Novak. Com essa redução do petróleo, a Rússia iria produzir cerca de 500.000 a 700.000 barris por dia ano que vem.

Segundo Novak, essa redução na produção de petróleo, passando de 500.000 a 700.000 barris por dia, seria de aproximadamente 5 a 7% do total de produção.

Artigos recomendados

A motivação da decisão do presidente Vladimir Putin veio após os 27 países da UE (União Europeia), o G7 e a Austrália anunciarem um teto no preço do petróleo vindo da Rússia, transportado a partir de navios.

TETO DE PREÇOS DO PETRÓLEO RUSSO

Reprodução: YouTube

Restrições de produtos russos

Com a imposição dos países ocidentais, somente o petróleo repassado por Moscou a um preço igual ou menor a US$ 60 dólares poderá continuar sendo entregue aos países da Europa, G7 e Austrália.

O objetivo da imposição do teto de preço do petróleo é para atingir o lucro que Moscou estava tendo com a aquisição de hidrocarbonetos e, diretamente, prejudicando a intervenção militar na Ucrânia feita pelo presidente Vladimir Putin.

A “proibição” da compra de produtos da Rússia de Vladimir Putin não para por aí, as empresas ocidentais também estão restringidas de fornecer alguns dos serviços que permitem o transporte do petróleo, como frete ou seguro.

Preço do petróleo indo e vindo

Por conta da imposição do presidente Vladimir Putin de reduzir a produção de petróleo, os preços da commodity despencaram nas últimas semanas, diante de uma possível desaceleração na economia mundial por conta da demanda pelo petróleo. Porém, essa estabilidade no preço poderá passar logo logo, uma vez que nos próximos meses a tendência é o aumento do preço, de acordo com o Rabobank em relatório.

O fenômeno descrito acima é chamado de backwardation, que quer dizer que o preço futuro do produto é menor que o preço atual do mesmo produto. Diante de uma situação como esta, os investimentos no setor são desestimulados a fim de aumentar a oferta, o que aconteceu no setor de petróleo.

Relacionados
Mais recentes
COMPARTILHAR