Porto e Estaleiro de Maricá podem ter licença revogada

Licença ambiental do porto de Maricá
 

MPRJ e MPF pedem revogação da licença do Porto de Jaconé, em Maricá, assim estariam impedidos o Terminal Portuário de Granéis Líquido e Estaleiro Ponta Negra

O INEA (Instituto Estadual do Ambiente) protocolou na segunda-feira (25/03), um pedido do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio do Grupo de Atuação Especializada em Meio Ambiente (GAEMA/MPRJ) e a Procuradoria Regional da República 2ª Região (MPF) para revogação da Licença Prévia expedida para o empreendimento do Porto de Jaconé, em Maricá, onde funcionariam o Terminal Portuário de Granéis Líquido e Estaleiro Ponta Negra (TPN), na praia de mesmo nome.

O imbróglio

O pedido de licença de instalação para o TPN estava em análise pelo INEA, o que existia era uma licença prévia, pois o MPRJ havia apontado falhas no licenciamento.

Segundo o MPRJ, o INEA não poderia ter postergado diversos estudos de acordo com as normas ambientais, para depois da licença prévia.
Licença prévia esta que foi duramente criticada, pois a localização é inadequada para o projeto de empreendimento tal como foi proposto, assim como seu planejamento urbano, ambiental, cultural e social.

Muitas outras infrações no licenciamento foram encontradas pelo MPRJ, estando todas elas em desacordo com os artigos 5º e 6º da Resolução CONAMA nº 01/86, do artigo 8º da Resolução CONAMA nº 237/97, bem como fere os artigos 1º e 2º da Lei Estadual nº 3.111/98 e também os artigos 5º e 2º da Lei Municipal nº 2466/2013.

o Inquérito Civil MPRJ nº 2012.01339146, que deu início à medida ministerial, realizou diversas análises técnicas críticas ao referido licenciamento ambiental, através do GATE/MPRJ, e propôs uma Ação de Improbidade Administrativa, duas Representações por Inconstitucionalidade, uma Ação Penal e uma Ação Civil Pública de Proteção do Patrimônio Cultural Natural, sendo esta última existente desde 2015.

Ocyan faz parceria com empresa canadense e trará inovações tecnológicas no ramo de manutenção offshore brasileiro ! Clique aqui e saiba mais !

O Porto de Macaé x Porto de Maricá

O projeto do TEPOR ( Terminal Portuário de Macaé) também sofreu impedimentos de um órgão ambiental de São Paulo  e que foi acatado na vara civil à alguns meses atrás, mesmo com todas as licenças ambientais expedidas.

Indiretamente, os portos de Macaé e Maricá estão em uma disputa silenciosa para faturarem contratos logísticos no ramo de petróleo e do pré-sal, em tese, o primeiro à construir seu porto, possuirá às melhores fatias e receitas proveniente destas atividades na Bacia de Santos e Campos.

Entenda mais sobre o imbróglio do Porto de Macaéa aqui.


Baixem também o aplicativo  Empregos e Noticiais CPG para Android na Playstore clicando aqui. Nele postamos informações e oportunidades exclusivas todos os dias.

Gostaria de compartilhar uma foto conosco da sua área de trabalho, vagas de empregos ( com as fontes), sugestões de pautas ou alguma outra informação importante do ramo de energia e empregabilidade? Entre em contato com a gente no Messenger aqui.

Sobre Renato Oliveira

Engenheiro de Produção com pós-graduação em Fabricação e montagem de tubulações com 30 anos de experiência em inspeção/fabricacão/montagem de tubulações/testes/Planejamento e PCP e comissionamento na construção naval/offshore (conversão de cascos FPSO's e módulos de topsides) nos maiores estaleiros nacionais e 2 anos em estaleiro japonês (Kawasaki) inspecionando e acompanhando técnicas de fabricação e montagem de estruturas/tubulações/outfittings(acabamento avançado) para casco de Drillships