Porto de Pecém e Aeris Energy alavancam produção e exportação de pás eólicas em meio à pandemia

Valdemar Medeiros
por
-
09-08-2020 11:08:00
em Energia Renovável
Porto de pecém - Aeris energy - pás eólicas Pás de energia eólica para aerogerador

A produção e a exportação de pás eólicas estão entre as especialidades do Porto de Pecém e A líder de mercado Aeris energy

As 03 pás eólicas da imagem de destaque da matéria foram produzidas em conjunto pelas duas empresas, em especial com destaque para a Aeris Energy, na área industrial do Porto do Pecém, para ficarem armazenadas em área exclusiva no pátio terminal portuário da empresa e em seguida serem embarcadas para os EUA.

Leia também

Outrossim, no ano passado a Aeris energy junto ao Porto de Pecém transportaram aproximadamente duas mil pás eólicas. O número é três vezes maior que a movimentação registrada em 2018, quando foram embarcadas 683 pás para parques de energia eólica espalhados pelo mundo.

Para que servem as pás eólicas?

O conjunto de pás eólicas faz parte da tríade dos componentes básicos que formam o aerogerador. Conectadas à nacele e sustentadas pela torre de concreto, as pás eólicas possuem perfil aerodinâmico, pesam cerca de 17 toneladas cada e chegam a ter mais de 60 metros de comprimento, equivalente a um edifício de 20 andares.

Em resumo, como mencionado anteriormente, são as pás que dão movimento aos aerogeradores transformadores da energia do evento em energia elétrica. No Porto de Pecém, o vento sopra a favor das energias renováveis todos os dias, alavancando a economia brasileira.  

Energia eólica no Brasil

A energia eólica já é a segunda maior fonte da matriz energética brasileira. De acordo com a Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica), a capacidade instalada no país chegou à marca de 16 GW no primeiro semestre de 2020.  São 637 parques eólicos e 7.738 aerogeradores.

Em 2019, a indústria eólica investiu R$ 13,6 bilhões no Brasil, dados da Bloomberg New Energy Finance (BNEF). A infraestrutura gerou 55,9 TWh de energia, 15% a mais em relação a 2018. Na média mensal, é o suficiente para abastecer 28,8 milhões de residências por mês em 12 estados. Isso equivale a uma população de 86,3 milhões de pessoas, considerando três habitantes por casa.

Tags:
Valdemar Medeiros
Formado em Segurança do trabalho, especialista em marketing de conteúdo em conjunto de ações de SEO e Universitário de Publicidade e Propaganda.