Petrobras prorroga contrato com a Seadrill para serviços de perfuração

Petrobras West Tellus Seadrill contrato

A empresa brasileira de petróleo Petrobras estendeu um contrato com a Seadrill para o uso do navio de perfuração West Tellus

Para prestação de serviços à  Petrobras a Seadrill declarou nesta segunda-feira(04) que o contrato será com o navio de perfuração West Tellus. A sonda da Seadrill é um navio de perfuração DP3 de 6ª geração classificado para 3.600 m de profundidade. Foi construído em 2013 pelo estaleiro Samsung na Coréia do Sul. Veja também: Com gasodutos saturados, a estatal estuda usar navios no escoamento do gás do pré-sal

De acordo com o empreiteiro de perfuração offshore, o contrato deverá ser avaliado em aproximadamente US $ 170 milhões, incluindo perfuração gerenciada sob pressão e serviços auxiliares. Esse valor define a taxa diária em torno de US $ 230.000, que é menor em comparação com a diária anterior da plataforma de US $ 317.000 (conforme divulgado no relatório de status da frota da Seadrill). Veja aqui com mais riqueza de detalhes.

A previsão é de que o contrato comece no 4T 2019, continuação direta de seu contrato atual com a Petrobras.

Pesquisando na página de Carreiras da Seadrill hoje, não encontramos oportunidades no Brasil, apenas na região do Golfo do México, Houston, Malásia, Índia, Canadá, Singapura e Dubai. A vantagem desta empresa que ela contrata independente de sua nacionalidade, desde que o candidato possua os requisitos e atribuições necessárias.

Com lucro, a Petrobras contrata sondas e realizará parada de manutenção em algumas refinarias

Em exemplo recente da afirmativa é que sondas da Transocean chegaram recentemente ao Brasil para perfurar em campanhas da Petrobras em Mero, no pré-sal.

Há também a renovação contratual recente com a Sapura, Venda do navio sonda Vitória 10000 e paradas de manutenção em algumas refinarias que estão para acontecer sob contrato da Engevale.

Posted Under
Sem categoria
Paulo Nogueira

About Paulo Nogueira

Com formação técnica, atuei no mercado de óleo e gás offshore por alguns anos. Hoje, eu e minha equipe nos dedicamos a levar informações do setor de energia brasileiro e do mundo, sempre com fontes de credibilidade e atualizadas.