Início Mineradora Vale concluiu a exclusão de duas barragens a montante, em Minas Gerais

Mineradora Vale concluiu a exclusão de duas barragens a montante, em Minas Gerais

30 de julho de 2022 às 06:58
Compartilhe
Siga-nos no Google News
Vale, mineradora, Minas Gerais
Foto: reprodução www.vale.com

As barragens de Baixo João Pereira e o Dique 4 da barragem em pontal, ambas em Minas Gerais, foram as estruturas eliminadas pela mineradora Vale

A mineradora Vale declarou hoje que concluiu, nesse atual mês de julho, as obras de eliminação de duas barragens a montante: a barragem Baixo João Pereira, na Mina Fábrica, em Congonhas, Minas Gerais e o Dique 4 da barragem Pontal, em Itabira, também em Minas Gerais.

Ambas as eliminações das barragens são as primeiras concluídas de cinco previstas para 2022. Ao todo, das 30 barragens desenvolvidas pelo mesmo método da barragem de Brumadinho, já são nove excluídas desde 2019. No final de 2022, serão 12 eliminadas, representando cerca de 40% das estruturas previstas no Programa de Descaracterização da empresa.

Artigos recomendados

De acordo com a mineradora, a eliminação de todas as barragens a montante da mineradora Vale no Brasil é uma das principais atividades feitas para evitar rompimentos como o da barragem de Brumadinho, em Minas Gerais. A mineradora Vale reforça ainda que as obras de eliminação das barragens são difíceis, com soluções individuais para cada estrutura e estão sendo feitas de forma diligente.

Segundo a mineradora Vale, a barragem Baixo João Pereira contava com aproximadamente 72 mil metros cúbicos de sedimentos, que foram 100% retirados do reservatório e postos em pilhas de estéril da Mina Fábrica, segundo a autorização prévia dos órgãos competentes.

Não havia moradores na Zona de Auto Salvamento (ZAS) das barragens de Minas Gerais, que possuía DCE (Declaração de Condição de Estabilidade) positiva e exercia a sua função de conter os sedimentos advindos das operações de mina no complexo Fábrica. No decorrer das obras, foram construídos aproximadamente 230 empregos, sendo a grande maioria destinados para residentes da região de Congonhas, Minas Gerais.

Em nota, Vale informa que as barragens excluídas em Minas Gerais não recebiam rejeitos e outras serão construídas no lugar

Após a conclusão da exclusão das barragens de Minas Gerais, teve início, de imediato, na mesma área, o desenvolvimento de uma nova barragem, que será construída em etapa única e servirá para cumprir a mesma função da barragem que foi eliminada e manter o controle ambiental da região. O novo barramento tem conclusão prevista até o final deste ano, informa a mineradora Vale em nota.

O Dique 4  não possui mais a função de reter os rejeitos desde o ano de  2014 e o material removido foi colocado em área devidamente preparada dentro do próprio Sistema Pontal.

Já em Itabira, também em Minas Gerais, a barragem de contenção Coqueirinho também foi concluída, expandindo a segurança para a futura fase de obras dos diques Minervino e Cordão Nova Vista, que vão fazer parte do Sistema Pontal.

Mais três barragens estão previstas para serem excluídas ainda esse ano pela mineradora Vale

Além da barragem Baixo João Pereira e do Dique 4 da barragem Pontal, que já foram eliminadas, mais três barragens estão previstas para serem concluídas ainda este ano. São eles: o Dique3 da barragem Pontal e a barragem Ipoema, em Itabira (MG); e o Dique Auxiliar da barragem 5, na Mina Águas Claras, em Nova Lima (MG).

“O Programa de Descaracterização de Barragens a Montante faz parte de uma ampla transformação na gestão de barragens da mineradora Vale, logo após o rompimento da barragem de Brumadinho, Minas Gerais, que incluiu uma extensa análise técnica do histórico e das condições presentes de cada uma das barragens de disposição de rejeitos da mineradora Vale. O Programa foi anunciado em 2019, antes da publicação da legislação referente ao tema”, declara a mineradora Vale.

Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.
Facebook Facebook
Twitter Twitter
LinkedIn LinkedIn
YouTube YouTube
Instagram Instagram
Telegram Telegram
Google News Google News

Relacionados
Mais recentes