Início Marinha do Brasil e Águas Azuis apresentam projeto de praça de máquinas do navio Fragata Classe Tamandaré para qualificação no setor

Marinha do Brasil e Águas Azuis apresentam projeto de praça de máquinas do navio Fragata Classe Tamandaré para qualificação no setor

28 de julho de 2022 às 03:35
Compartilhe
Siga-nos no Google News
A apresentação do projeto da praça de máquinas do futuro navio Fragata Classe Tamandaré contou com demonstrações em mockups por parte da Marinha e da Águas Azuis para a qualificação nas normas e necessidades do programa.
Fonte: Portos e Navios

A apresentação do projeto da praça de máquinas do futuro navio Fragata Classe Tamandaré contou com demonstrações em mockups por parte da Marinha e da Águas Azuis para a qualificação nas normas e necessidades do programa.

Durante a última quinta-feira, (21/07), a Marinha do Brasil e a Águas Azuis, Sociedade de Propósito Específico composta pela thyssenkrupp Marine Systems, Embraer Defesa e Segurança e Atech, apresentaram o projeto da praça de máquinas do navio Fragata Classe Tamandaré. A embarcação faz parte de um projeto da Marinha para o futuro da Força Naval brasileira e agora avança para a qualificação do plano de construção da companhia Águas Azuis.

Apresentação do projeto de praça de máquinas do navio Fragata Classe Tamandaré foi conduzida com mockups pela Águas Azuis com a Marinha

Em uma reunião realizada na última semana na thyssenkrupp Estaleiro Brasil Sul em Itajaí, localizado no estado de Santa Catarina, a companhia Águas Azuis deu continuidade ao seu projeto de embarcações com a Marinha do país e apresentou a praça de máquinas do navio Fragata Classe Tamandaré.

Artigos recomendados

A apresentação contou com a utilização de mockups que reproduzem em dimensões reais como seria a estrutura, o que garante mais facilidade para o processo de qualificação nas normas e necessidades da embarcação.

Assim, a Águas Azuis e a Marinha pretendem dar início ao plano de construção do navio já durante o ano de 2022, visando acelerar o projeto. A apresentação do projeto da praça de máquinas faz parte do Programa Fragatas Classe Tamandaré, conduzido desde 2017 pela Marinha do Brasil, executado pela Águas Azuis e gerenciado pela Empresa Gerencial de Projetos Navais (EMGEPRON). Essa iniciativa prevê o desenvolvimento e a construção de quatro novos navios do tipo Fragata Classe Tamandaré para a frota nacional.

Entre as principais características buscadas para os navios, estão a mobilidade, permanência, comunicações, combate, vigilância e reação, visando a construção de embarcações cada vez mais modernas e eficientes.

Já quanto à sua utilização, o navio Fragata Classe Tamandaré fará parte da frota utilizada pela Força Naval em busca de mais eficiência nas atividades de monitorar e combater ações de poluição, pirataria, pesca ilegal, dentre outras ameaças, incrementando a segurança marítima na Amazônia Azul. Além disso, a embarcação também será essencial nas atividades de busca e salvamento de pessoas.

Saiba mais sobre as características do navio Fragata Classe Tamandaré e o propósito do projeto

Além da apresentação da praça de máquinas do navio Fragata Classe Tamandaré, a companhia Águas Azuis reforçou as principais características da embarcação prevista para a parceria com a Marinha do país. Entre elas, está o deslocamento de 3.380 t, comprimento de 107 m, largura máxima de 16 m, autonomia de 5.000 MN (9.260 km) a velocidade de cruzeiro, velocidade máxima de 25,5 nós (47,2 km/h) e uma tripulação total de cerca de 130 militares.

A construção dos navios do programa entre a Águas Azuis e a Marinha será essencial para garantir a modernização da Força Naval brasileira, mais especificamente do projeto que visa a renovação da esquadra nacional. Dessa forma, a Marinha e a companhia agem em conjunto em busca de um aperfeiçoamento da base industrial de defesa nacional, com a construção do navio Fragata Classe Tamandaré.

Por fim, esse ainda é um programa que garantirá a forte geração de empregos e o desenvolvimento socioeconômico do país, por meio da transferência de tecnologia e de taxas de conteúdo local acima de 30%, para o primeiro navio, e de 40% para os demais embarcações, com a contratação prevista de mais de 2 mil trabalhadores que passarão por uma forte capacitação no setor.

Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.
Facebook Facebook
Twitter Twitter
LinkedIn LinkedIn
YouTube YouTube
Instagram Instagram
Telegram Telegram
Google News Google News

Relacionados
Mais recentes