Início Gerdau e IPT inauguram centro de pesquisa para avanços tecnológicos com o uso de grafeno

Gerdau e IPT inauguram centro de pesquisa para avanços tecnológicos com o uso de grafeno

26 de fevereiro de 2022 às 18:21
Compartilhe
Siga-nos no Google News
Gerdau - IPT - grafeno - avanços tecnológicos
Centro tecnológico passa a operar com foco no desenvolvimento de aplicações do nanomaterial em processos industriais -Gerdau/ divulgação

A Gerdau, ao lado do IPT, inaugurou um centro de pesquisa com foco no desenvolvimento de avanços tecnológicos utilizando tecnologias de grafeno. Na parte inicial do projeto, serão investidos R$ 6,9 milhões

O IPT e a Gerdau, com o intuito de aprimorar suas tecnologias para indústria e fomentar avanços tecnológicos, inauguraram nesta quarta-feira (23) o Centro de Materiais Avançados em Grafeno e Novas Aplicações Tecnológicas, que foi aprovado na chamada pública para Estruturação de Centros de Tecnologia e Inovação Aplicadas em Materiais Avançados. O edital tem como objetivo aumentar o desenvolvimento tecnológico e a inovação do Brasil, prevendo a venda de serviços e produtos de alto valor em minerais estratégicos e materiais avançados para que a falta de tecnologia diminua, alcançando a soberania nacional nesse quesito.

Leia outras notícias relacionadas

Conheça melhor o CIGraph da Gerdau e IPT

O centro de pesquisa, voltado para avanços tecnológicos com o uso de grafeno, foi desenvolvido para que a continuidade e a geração de conhecimento técnico-científico fosse garantida, e para que meios de expansão da competitividade de indústrias brasileiras fossem fornecidos.

Entre essas indústrias está a Gerdau, uma das maiores produtoras de aço do Brasil. Para isso, o centro, feito em parceria com o IPT, contará com três pilares essenciais em áreas do conhecimento, como óleos e graxas, polímeros e concreto.

Trabalhe no Setor Eólico do Brasil

O grafeno, quando usado ao lado desses materiais, visa a melhoria das funcionalidades de resistência térmica e mecânica, além de melhorar a capacidade de barreira a gases e líquidos. Outro foco do centro serão os avanços tecnológicos em biodegrabilidade e o uso de novas funções, como antiviral e antimicrobiana. Os avanços serão realizados em duas fases, onde a primeira entregará produtos de base para o mercado e a segunda desenvolverá demonstradores no setor de polímeros.

Gerdau e IPT comentam sobre o centro de avanços tecnológicos com o uso de grafeno

De acordo com Adriano Marim de Oliveira, diretor de Operações do IPT, existem grandes expectativas para o projeto. O executivo afirma que a parceria entre a Gerdau e o IPT poderá ser um enorme avanço na fabricação de produtos nanoestruturados, gerando avanços tecnológicos para o uso do grafeno no país. Já o diretor geral da Gerdau Graphene, Alexandre de Toledo Corrêa, afirma que as empresas buscam ser referência em produtos de grafeno em grande escala no país e no mundo, destacando que a parceria é estratégica para tornar esse objetivo mais forte.

Sendo assim, nada melhor do que possuir um espaço inteiro para trocar experiências e acelerar a implementação de startups com foco nos avanços tecnológicos, ficando mais próxima de pesquisadores nacionais brilhantes e contribuindo na formação de técnicos, doutorandos e mestrandos que serão as próximas gerações de experts no setor.

Novo centro de pesquisa receberá R$ 6,9 milhões em investimentos

A Gerdau Graphene compõe o portfólio de empresas da Gerdau Next, uma divisão de novos negócios da empresa que tem como intuito variar o portfólio da companhia brasileira com negócios ligados ao aço.

O investimento inicial do centro é de R$ 6,9 milhões, onde 4 milhões foram aportados pela Finep, R$2 milhões pela Gerdau, e R$1,7 milhão pelo IPT. O Centro já possui cerca de 50 profissionais, como pesquisadores, técnicos e bolsistas das mais variadas áreas de estudo. O prazo de vigência é de 36 meses e o plano de negócios estima vendas de produtos a curto, médio e longo prazo.  

Relacionados
Mais recentes