Início Exclusivo: DUX revela componente que torna amônia atóxica para meio ambiente e permite uso da substância como combustível marítimo. Produto é sustentável e biodegradável

Exclusivo: DUX revela componente que torna amônia atóxica para meio ambiente e permite uso da substância como combustível marítimo. Produto é sustentável e biodegradável

1 de julho de 2022 às 06:38
Compartilhe
Siga-nos no Google News
Exclusivo: DUX revela componente que torna amônia atóxica para meio ambiente e permite uso da substância como combustível marítimo. Produto é sustentável e biodegradável - Canva
Fonte: Canva

A empresa DUX entrou em contato com a assessoria do Click Petróleo e Gás para abordar sobre um dos seus produtos: uma substância sustentável e biodegradável que poderia ser utilizada para diluir a amônia no meio ambiente e torná-la atóxica tanto para os seres humanos quanto fauna e flora local. Essa pode, a longo prazo, ser uma alternativa viável para o mercado offshore diminuir as emissões de dióxido de carbono. 

O produto desenvolvido pela empresa pode ser amplamente utilizado como alternativa para decompor a amônia, estudada por empresas de grande porte para transporte marítimo, como  Bureau Veritas e TotalEnergies. Recentemente, as duas multinacionais anunciaram pesquisas mostrando que a amônia está entre os componentes “mais verdes” para a fabricação de combustível marítimo. Entretanto, de acordo com ambos, não há um produto capaz de diluir e garantir segurança em caso de vazamentos. O único empecilho que faz com que a amônia não seja utilizada como combustível é a segurança fora da costa. No entanto, a DUX tem um produto que poderia ser utilizado para tal fim. 

“O uso de amônia no transporte marítimo tem sido amplamente estudado e debatido por ser uma alternativa em transformar esse transporte em um meio limpo e neutro em carbono. A redução das emissões do transporte marítimo é um componente vital na luta contra as mudanças climáticas globais, embora as emissões de gases de efeito estufa do setor marítimo global estejam aumentando”, afirma Marcelo Spaziani, CEO e cofundador da DUX. 

Artigos recomendados

DUX afirma que o componente criado  tem, em sua composição, produtos biodegradáveis e sustentáveis. O uso da amônia como combustível marítimo poderia diminuir, expressivamente, a quantidade de dióxido de carbono eliminada no meio ambiente pelas empresas offshore! 

Japão deve utilizar amônia como combustível marítimo até 2030 – Fonte: Minha Vida Nada Mole No Japão

A tecnologia criada pela DUX, que poderia ser amplamente aplicada para o transporte marítimo sustentável a fim de promover a diminuição de emissões de dióxido de carbono sobre o meio ambiente, já foi patenteada em escala  mundial pela instituição química. 

O CEO, Spaziani, afirma: “Tratando-se de uma inovação que está diretamente ligada à segurança das pessoas que transitam nesses locais é fundamental contar com as soluções 100% eficazes e principalmente viáveis de serem implantadas. A Dux Grupo criou o Gás Solution Safe, uma tecnologia patenteada e única no mundo, altamente eficaz e com capacidade de neutralização imediata da amônia em estado líquido ou gasoso. A ação de neutralização do gás é irreversível, desinfectando imediatamente os ambientes e neutralizando 100% do gás, e os compostos decorrentes desta neutralização são água e um sal, atóxico e biodegradável, que poderá ser descartado sem gerar impacto ambiental.”

O Gás Solution Safe, desenvolvido pela empresa, consegue reagir com a amônia irreversivelmente de modo a diminuir os impactos deixados por ela no meio ambiente em caso de uso pela indústria, tendo possibilidade de ser descartado sem causar impactos ambientais. 

Sobre a DUX

“A Dux Grupo em seus 11 anos de existência sempre teve como princípio o apoio a iniciativas inovadoras que gerem produtos cada vez mais sustentáveis em prol da saúde humana. Todas as nossas soluções disponíveis no mercado são biodegradáveis e atóxicas, feitas à base de produtos naturais e orgânicos, e com a proposta de reduzir ao máximo a agressão à natureza. Por esse motivo vemos com bons olhos mais uma iniciativa por combustíveis alternativos e limpos. Um dos maiores desafios para a implantação da amônia como combustível alternativo seria a questão da segurança. Como sabemos a amônia é um gás altamente tóxico para os seres humanos. Por isso, avaliar os riscos que os passageiros e a tripulação no geral poderiam estar correndo ao fazer o uso deste novo tipo de combustível é crucial”, afirma Spaziani. 

Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.
Facebook Facebook
Twitter Twitter
LinkedIn LinkedIn
YouTube YouTube
Instagram Instagram
Telegram Telegram
Google News Google News

Relacionados
Mais recentes