Engenheiros brasileiros estão desenvolvendo gerador de energia eólica inédito que promete ser mais barato, compacto e ter mais autonomia

Valdemar Medeiros
por
-
16-09-2021 10:56:01
em Energia Renovável
Cientistas - engenheiros - USP - energia eólica - gerador Nova tecnologia consegue alcançar altitudes onde o vento é mais forte e consistente – Foto: Pxfuel

O Brasil está avançando rapidamente em soluções de energia renovável. Desta vez, engenheiros brasileiros estão desenvolvendo um gerador de energia eólica de fácil transporte, mais barato e que possui um desempenho superior aos existentes no mercado

Uma equipe de engenheiros está desenvolvendo um protótipo de gerador de energia eólica jamais visto no Brasil, que recebeu o nome de Airborne Wind Energy (AWE). Os engenheiros Leonardo Papais e Roberto Crepaldi, formados na Escola Politécnica da USP, atuam desde junho deste ano no projeto UFSCkite, realizado na Universidade Federal de Santa Catarina, que pesquisa esse tipo e tecnologia desde 2012. Além dos dois engenheiros e cientistas, o projeto de gerador de energia eólica também conta com os professores Marcelo De Lellis e Alexandre Trofino, da própria UFSC.

Leia também

Um gerador de energia eólica inédito pode ser fabricado no mercado brasileiro

Da esquerda para a direita: unidade de voo e unidade de solo – Fotos: Roberto Crepaldi

O equipamento é composto por duas partes, uma unidade de voo, que fica acoplada à vela e uma unidade de solo. As duas são conectadas por um cabo, que é puxado pela vela à medida que ela é impulsionada pelo vento. Guiada pelos motores da unidade de voo, o gerador de energia eólica feito pelos cientistas voa em trajetória de oito até levar o cabo ao seu limite. Logo após, a unidade é puxada de volta e o ciclo se repete.

De acordo com um dos engenheiros formados na USP, como a energia que é utilizada pelo motor da unidade de solo para puxar o cabo de volta é apenas uma fração da energia eólica que é produzida, cada ciclo termina acumulando ainda mais energia do que consumindo.

O principal diferencial do gerador de energia eólica dos engenheiros formados na USP em relação à outras turbinas convencionais é que esta usa apenas uma fração dos materiais e consegue alcançar alturas onde o vento é mais consistente e forte. Enquanto a altura média de uma turbina eólica é de 120 metros, o novo gerador de energia eólica alcança algo em torno de 600 a 800 metros sendo bem menor, podendo ser facilmente transportado e é bem mais barato, menos espaçoso e mais poderoso.

Engenheiros formados na USP almejam um protótipo funcional até o fim de 2021

Versões mais atuais desta tecnologia já estão em fases de testes por empresas europeias como é o caso da Skysails Power e Kitepower. Leonardo e Roberto entraram em contato e tiveram reuniões com as empresas durante avaliações prévias da viabilidade de trazer o projeto do gerador de energia eólica para o Brasil.

O grupo de cientistas planejam ter um protótipo funcional até o fim de 2021, com o qual buscam conseguir investimento para dar início a uma nova empresa, expandindo os testes e desenvolvendo um modelo que possa entrar no mercado futuramente.

As especificidades de mudança do projeto da universidade onde foi desenvolvido, para iniciativa privada ainda serão discutidas com a UFSC futuramente, segundo um dos cientistas.

Projetos de energia eólica portáteis crescem no mercado renovável

Além desse projeto, que busca uma maior mobilidade, uma empresa canadense desenvolveu uma turbina eólica que pode ser colocada dentro de uma mochila e pesa apenas 1,3kg.

A turbina de energia eólica chamada de Shine Turbine tem como objetivo atender viajantes e até mesmo nômades. O modelo possui uma potência baixa de 40 Watts e será utilizado para carregar dispositivos como telefones, laptops, lanternas e outros.

Tags:
Valdemar Medeiros
Especialista em marketing de conteúdo, ações de SEO e E-mail marketing. E nas horas vagas Universitário de Publicidade e Propaganda.
fwefwefwefwefwe