Em meio a pandemia, licenciamento de até 17 poços de petróleo avançam pela ExxonMobil, nas bacias de Campos e Santos

Flavia Marinho
por
-
30-04-2020 13:09:24
em Petróleo, Óleo e Gás
Em meio a pandemia, licenciamento de até 17 poços de petróleo avançam pela ExxonMobil, nas bacias de Campos e Santos Em meio a pandemia, licenciamento de até 17 poços de petróleo avançam pela ExxonMobil, nas bacias de Campos e Santos

Em meio a crise do petróleo e a pandemia, vamos de boas notícias! Progride o licenciamento para perfurar cerca de 17 poços pela multinacional de petróleo e gás dos Estados Unidos ExxonMobil, nas bacias de Campos e Santos. Nem tudo são flores, Diamond Offshore pede falência nos EUA e arrasta sua subsidiária no Brasil.

Leia também

O Relatório de Impacto Ambiental para a campanha dos blocos BM-C-753, BM-C-789 (concessão, em Campos), BM-S-536, BM-S-647 (concessão, em Santos) e Titã (partilha, em Santos), foi entregue nesta semana pela americana.

Está previsto no cronograma que entre julho e janeiro de 2021, sejam perfurados dois poços firmes, são eles o Titã e no BM-C-789.

Posteriormente, dependendo dos resultados obtidos ao longo da campanha, a petroleira pode perfurar até 15 poços de petróleo nas bacias de Campos e Santos.

No planejamento atual da ExxonMobil está previsto para a perfuração a utilização da sonda West Saturn (Seadrill). Logística em Niterói (Nitshore e Brasco) e São João da Barra (Porto do Açu).

Cronograma de perfuração de 17 poços pela multinacional de petróleo e gás dos Estados Unidos ExxonMobil, nas bacias de Campos e Santos

por – epbr

Revisão – Petrobras elevou seu patamar de produção de abril para 2,26 milhões de barris de petróleo por dia

A Petrobras revisou o valor de sua produção prevista para o mês de abril deste ano. Anteriormente, a empresa havia anunciado sua intenção em reduzir sua produção para 2,07 milhões de barris de petróleo por dia.

Agora, a companhia revisou o cenário do mercado de O&G e elevou sua produção para 2,26 milhões de barris de petróleo por dia.

A decisão em reduzir a produção é decorrente da queda na demanda global de petróleo por conta do coronavírus.

No mesmo anuncio no ínicio de abril, a Petrobras havia informado que também reduziria o fator de utilização de suas refinarias de 79% para 60%.

Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.
fwefwefwefwefwe