Início Em leilão, sistema de rodovias que liga o Rio de Janeiro à cidade de Governador Valadares, em Minas Gerais, é arrematado por empresa privada

Em leilão, sistema de rodovias que liga o Rio de Janeiro à cidade de Governador Valadares, em Minas Gerais, é arrematado por empresa privada

23 de maio de 2022 às 17:25
Compartilhe
Siga-nos no Google News
Rio de Janeiro, Minas Gerais, rodovias
Imagem de Ryan McGuire / Fonte: Pixabay

A Ecorodovias pretende, com a concessão, ampliar a sua participação nos estados de Minas Gerais e do Rio de Janeiro

A Ecorodovias arrematou, durante leilão promovido pela ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) na última sexta-feira (dia 20), na B3, em São Paulo, o sistema rodoviário constituído pela BR-116/493/465/RJ/MG, que conecta a cidade do Rio de Janeiro (RJ) a Governador Valadares, em Minas Gerais.
A empresa apresentou proposta de desconto sobre a tarifa básica de pedágio de 3,11%, sendo a única proponente do leilão. Tendo em vista a falta de concorrentes, não houve também valor de outorga, conforme estipulava o edital.
Logo após o anúncio do resultado, Marcello Guidotti – CEO da Ecorodovias – afirmou que, para a companhia, esse é um ativo de extrema importância, uma vez que amplia ainda mais a sua presença em Minas Gerais, onde já atua em três concessões, e no Rio de Janeiro, onde opera a Ecoponte (ponte Rio-Niterói) e está buscando novas oportunidades.
O executivo comunicou, ainda, que, graças a mais esta concessão, a Ecorodovias passa a operar mais de 4 mil quilômetros de rodovias no Brasil, o que faz dela a maior empresa privada em atividade no sistema rodoviário do país.

Investimento previsto no sistema rodoviário entre o Rio de Janeiro e Governador Valadares (Minas Gerais) é de R$ 11,3 bilhões

O contrato da nova administradora possui duração de 30 anos, ao longo dos quais o investimento previsto no projeto é de R$ 11,3 bilhões. Além disso, outros R$ 9,8 bilhões estão previstos para serem gastos com despesas operacionais (OPEX), que consistem no somatório dos custos operacionais, despesas obrigatórias e do conjunto de seguros e garantias. A concessão deve, ainda, ser responsável pela geração de mais de 150 mil empregos diretos, indiretos e efeito-renda.
De acordo com o Ministério da Infraestrutura, a região, compreendida entre os estados do Rio e de Minas Gerais, é considerada estratégica devido à extensão de 726,9 quilômetros da rodovia, além do grande volume de tráfego. Trata-se da única rota, partindo da capital fluminense, por meio da qual é possível contornar a Baía de Guanabara, possibilitando o acesso à Região dos Lagos, ao norte do estado do Rio de Janeiro e às regiões Norte e Nordeste do Brasil.
A rodovia Rio-Valadares passa por 37 municípios em toda a sua extensão, dos quais 22 são em Minas Gerais e 15 no Rio de Janeiro.
Quanto às tarifas de pedágio, estas serão reduzidas de maneira gradativa conforme a modelagem adotada para o novo contrato, que também determina a utilização do sistema denominado free flow – de fluxo livre de passagem, com cobrança por trecho percorrido – na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, a partir do sexto ano de vigor.

Artigos recomendados

Projeto conta com planos de expansão das rodovias

O Ministério da Infraestrutura divulgou também que o projeto conta com 303,2 quilômetros de obras de duplicação das rodovias e 255,2 quilômetros de faixas adicionais. Ademais, foram determinados mais 7,7 quilômetros de expansão da capacidade na Serra de Teresópolis (Rio de Janeiro), com o intuito de, segundo a pasta, garantir mais segurança, fluidez e um menor impacto ambiental na região.
Por fim, a ANTT salientou que a nova concessão traz uma série de inovações, tais como: tarifa diferenciada para pista dupla e pista simples; pontos de parada para caminhoneiros; estoque de melhorias, com a possibilidade de realização de obras ao longo da concessão; Desconto Básico de Tarifa (DBT) de 5% a todos os usuários do sistema automático de cobrança, em qualquer praça de pedágio, e Desconto de Usuário Frequente (DUF) exclusivo a usuários que fazem uso de trechos da rodovia diversas vezes por mês.

Trabalhe no Setor Eólico do Brasil

Relacionados
Mais recentes