Menu
Início Diesel russo mantém tendência no Brasil mesmo após reajuste da Petrobras, afirma S&P

Diesel russo mantém tendência no Brasil mesmo após reajuste da Petrobras, afirma S&P

12 de dezembro de 2023 às 11:19
Compartilhe
Compartilhar no WhatsApp
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no LinkedIn
Compartilhar no Telegram
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no E-mail
Siga-nos no Google News
combustível importado da Rússia, diesel proveniente da Rússia, Âmbar Energia, Braskem, COP28, CPI da Braskem, Diesel, Global Stocktake (GST), Importação, J&F, preço do diesel, preço do petróleo, recuperação judicial, Rússia, S&P Global, Tarifa de energia, Unigel, Venezuela
Complexo Industrial Portuário de Suape, em Pernambuco (Foto: Divulgação) – Todos os direitos: EPBR

Preço do diesel brasileiro se aproxima do do Golfo do México, mas ainda é maior que o russo. Compra de energia da Venezuela e rede de recarga de veículos elétricos.

O diesel russo tem se destacado como uma das principais opções de importação de combustível para o Brasil, apresentando uma demanda crescente nos últimos anos. De acordo com a S&P Global, a expectativa é de que a importação de diesel russo mantenha sua força no mercado brasileiro, mesmo diante dos ajustes anunciados pela Petrobras recentemente.

Com o aumento da demanda por combustível importado da Rússia, a presença do diesel proveniente da Rússia no mercado nacional continua em evidência, indicando uma tendência de crescimento para os próximos anos. O cenário favorável para o diesel russo no Brasil reflete um panorama de oportunidades e desafios para as empresas do setor, que precisam se adaptar à realidade do mercado internacional para se manterem competitivas.

Artigos recomendados

Importação de diesel russo

De acordo com a consultoria, o país importou 12,6 milhões de barris de diesel em novembro, dos quais 9,24 milhões de barris, o equivalente a 73%, da Rússia.

Contrato fechado para entrega em janeiro

Na primeira semana de dezembro, foram 2,64 milhões de barris de diesel importados, dos quais 1,92 milhão de barris provenientes do mercado russo — já há contratos fechados para entrega em janeiro.

Navios esperam

Segundo a S&P Global, traders trazem as cargas sem cliente definido e os navios esperam até uma semana por compradores nos portos, principalmente Itaqui (MA) e Suape (PE).

A Petrobras reduziu o preço do diesel em 6,6% para as distribuidoras na última sexta-feira (8/12). Com isso, praticamente eliminou a defasagem que existia em relação ao mercado internacional.

Preço de importação da energia da Venezuela

O preço de importação da energia da Venezuela pela Âmbar (J&F) supera em muito patamares históricos. Segundo a Folha, despachos podem chegar a R$ 1.080 por MWh. O Ministério de Minas e Energia justifica que custo é menor que geração isolada para o atendimento a Roraima.

  • A Âmbar afirma que haverá uma redução de R$ 1 bilhão nos gastos em relação às térmicas a diesel hoje existentes.

Petróleo estável

O preço do petróleo fechou perto da estabilidade nesta segunda-feira (11/12), com temores de uma desaceleração chinesa contrabalançando perspectivas otimistas para a demanda americana e europeia.

Global Stocktake (GST)

A ‘eliminação gradual dos combustíveis fósseis’ foi retirada do rascunho do Balanço Global (GST, em inglês) – o documento mais aguardado da Conferência Climática da ONU (COP28). A conferência termina nesta terça-feira (12/12) e ainda não havia um consenso sobre os termos do documento.

  • O texto divulgado em Dubai, na segunda (11/12), chama os países para ‘reduzir tanto o consumo quanto a produção de combustíveis fósseis, de maneira justa, ordenada e equitativa’.

  • A linguagem foi criticada pela ministra Marina Silva e, caso aprovada, será uma vitória para a Opep e seus aliados.

  • E uma derrota para uma coalizão de mais de 80 países, incluindo os Estados Unidos e membros da União Europeia, que pressiona por um acordo que aborde a eliminação gradual dos combustíveis fósseis.

Compra de rede de recarga de veículos elétricos

A Raízen Power comprou toda a rede de recarga de veículos elétricos da startup Tupinambá, com 204 carregadores de corrente alternada (AC) — e potencial de expandir para mais de 600 pontos adicionais de 7,4 a 22 kW de potência.

 

Fonte: EPBR

Inscreva-se
Notificar de
guest
Seus comentários são moderados antes de serem aprovados ou não! Portanto, estão proibidos os seguintes termos: palavras de baixo calão, ofensas de qualquer natureza e proselitismo político. A infração destas regras ocasionará na impossibilidade de comentar e até mesmo exclusão de seu cadastro. Seus comentários, perfil e atividades são vistos por MILHÕES DE PESSOAS, então aproveite esta janela de oportunidades e faça seu cadastro aqui ou faça login com suas redes sociais.
0 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos comentários
Relacionados
Mais recentes
COMPARTILHAR
0
Adoraríamos sua opnião sobre esse assunto, comente!x