1. Início
  2. / Petróleo e Gás
  3. / Desinvestimento bilionário da Petrobras pode estagnar produção de petróleo até 2025
Tempo de leitura 2 min de leitura

Desinvestimento bilionário da Petrobras pode estagnar produção de petróleo até 2025

Escrito por Flavia Marinho
Publicado em 30/11/2020 às 20:44
Desinvestimento bilionário da Petrobras pode estagnar produção de petróleo até 2025
Petrobras pretende no seu plano bilionário de desinvestimento até US$ 35 bilhões com a venda dos campos de petróleo e demais ativos

Petrobras pretende arrecadar até US$ 35 bilhões com a venda dos campos de petróleo e demais ativos, no seu plano bilionário de desinvestimento

A Petrobras informou que pretende arrecadar com a venda de ativos, no seu plano de desinvestimentos, valores entre US$ 25 e US$ 35 bilhões, com isso a produção de petróleo da estatal petroleira poderá ficar praticamente no mesmo patamar entre 2021 e 2025. Remarcada a 17ª Rodada de Licitações com 92 blocos de petróleo nas Bacias de Campos, Santos, Pelotas e Potiguar

Leia também

Os dados foram informados pela Petrobras durante evento virtual para investidores da estatal, nesta segunda-feira (30/11).

Está nos planos da Petrobras, o desinvestimento dos campos de petróleo de Albacora, Albacora Leste, Frade, metade no polo Marlin e em ativos em terras e aguas rasas. A empresa irá vender 209 campos em terra ou águas rasas, ativos na Argentina, Bolívia, Colômbia e Estados Unidos e o Pólo de Marlim (50%).

Sem levar em conta os desinvestimentos, a produção de petróleo do ano quem da estatal deve ficar em 2,75 milhões de barris de óleo dia. Este número pode subir para 3,3 milhões em cinco anos.

Levando em consideração os efeitos dos desinvestimentos, a produção total da Petrobras totalizará 2,7 milhões de barris por dia em 2025.

Segundo Carlos Alberto Oliveira, diretor de exploração e produção da petroleira, essa diferença de 600 mil barris de petróleo se deve aos desinvestimentos em campos terrestres e águas rasas e aos desinvestimentos de Albacora e no polo Marlim.

“Após 2025, poderíamos esperar um crescimento da produção, mesmo com desinvestimentos, em função do crescimento da produção em Búzios, onde até sete novos sistemas estão sendo planejados ou contratados a partir de 2024”, disse Oliveira.

O executivo informa que no ano que vem a previsão de 2,72 milhões de barris de petróleo prevista dentro do Plano de Negócios 2021-2025 é menor em relação ao planejamento anterior (2,82 milhões de barris por dia após desinvestimentos). A estimativa para 2021 poderá variar em 4% para cima ou para baixo, devido a incertezas ainda relacionadas ao impacto da pandemia na economia.

por – petronotícias

Flavia Marinho

Flavia Marinho é Engenheira de Produção pós-graduada em Engenharia Elétrica e Automação, com vasta experiência na indústria de construção naval onshore e offshore. Nos últimos anos, tem se dedicado a escrever artigos para sites de notícias nas áreas da indústria, petróleo e gás, energia, construção naval, geopolítica, empregos e cursos, com mais de 7 mil artigos publicados. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.

Compartilhar em aplicativos