Crise do petróleo e pandemia faz Petrobras hibernar plataformas, reduzir investimentos e tomar outras medidas emergenciais


Crise do petróleo e pandemia faz Petrobras hibernar plataformas, reduzir investimentos e tomar outras medidas emergenciais

Pandemia e redução abrupta dos preços e demanda de petróleo fazem Petrobras tomar uma série de medidas para redução de desembolsos e preservação do caixa

Tendo em vista os impactos da pandemia do coronavírus e do choque de preços do petróleo, a Petrobras informa nesta quinta, 26 de março, sobre as medidas que vêm adotando para redução de desembolsos e preservação do caixa em meio a este cenário de incertezas.  Petrobras corta em 15% os preços da gasolina e reduz refino devido aos impactos da expansão do coronavírus

Leia também

A companhia anunciou uma série de medidas para preservar a saúde de seus colaboradores e apoiar na prevenção do coronavírus em suas áreas operacionais e administrativas.

A pandemia do coronavírus tem provocado reduções significativas de demandas de derivados, como resultado da redução abrupta dos preços e demanda de petróleo e combustíveis, a companhia está adotando uma série de medidas para redução de desembolso e preservação do caixa neste cenário de incertezas e decidiu implementar as medidas descritas abaixo, a fim de equilibrar seu fluxo de caixa no ano de 2020.

– Reduzir um total de 100 mil bpd da sua produção de óleo até o final de março, em função da sobreoferta deste produto no mercado externo e pela redução da demanda mundial de petróleo causada pelo efeito do COVID-19. A companhia avaliará as condições do mercado e, em caso de necessidade, realizará novos ajustes na produção de petróleo, sempre garantindo as condições de segurança para as pessoas, operações e processos.

– Redução dos gastos operacionais, com uma diminuição adicional de US$ 2 bilhões tomando as seguintes medidas:

  • Hibernação das plataformas em operação em campos de águas rasas, com custo de extração por barril mais elevado, que em virtude da queda dos preços do petróleo passaram a ter fluxo de caixa negativo. A produção atual desses campos é de 23 mil bpd e os desinvestimentos nesses ativos continuam em andamento.
  • Menores gastos com intervenções em poços e otimização da logística de produção.
  • Postergação de novas contratações relevantes pelo prazo de 90 dias.

– Redução dos investimentos programados para 2020 de US$ 12 bilhões para US$ 8,5 bilhões (sendo US$ 7 bilhões na visão caixa), em função principalmente de postergações de atividades exploratórias, interligação de poços e construção de instalações de produção e refino e da desvalorização do Real frente ao dólar americano.

– O desembolso de duas novas linhas que somam R$ 3,5 bilhões e das linhas de crédito compromissadas no montante de cerca de US$ 8 bilhões, conforme anunciado em 20/03/2020 pelo Click Petróleo e Gás.

– Redução e postergação de gastos com recursos humanos no valor total de R$ 2,4 bilhões.

A Petrobras reforça seu compromisso com a gestão de seu portfolio e com sua estratégia sustentada pelos cinco pilares: maximização do retorno sobre o capital, redução do custo de capital, busca incessante por custos baixos, meritocracia e respeito às pessoas, meio ambiente e segurança. A crise atual realça a importância destes pilares que devem continuar a ser implementados ainda com mais foco e intensidade.

Refletindo seu compromisso com a transparência, a Petrobras manterá o mercado informado sobre futuros movimentos.

TENHA UM CV ESPECÍFICO PARA O SETOR DE ÓLEO E GÁS

Você gostaria de ter um currículo desenvolvido especialmente para uma vaga no meio marítimo, em plataforma, offshore ou cabotagem? Adquira seu currículo offshore formatado e específico aqui📄

Flavia Marinho

Sobre Flavia Marinho

Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.