Menu
Início Braskem (BRKM5) prevê recuperação em 2024, aguardando definição sobre oferta da Adnoc.

Braskem (BRKM5) prevê recuperação em 2024, aguardando definição sobre oferta da Adnoc.

28 de novembro de 2023 às 17:04
Compartilhe
Compartilhar no WhatsApp
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no LinkedIn
Compartilhar no Telegram
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no E-mail
Siga-nos no Google News
Adnoc, Braskem, Fusões e Aquisições, Petrobras
Executivo da petroquímica disse não ter novidades sobre a venda da participação da Novonor

O representante da empresa petroquímica declarou que não há informações atualizadas a respeito da comercialização da participação da Novonor. Até o momento, não houve progresso no processo de venda.

Até o nono mês de 2024, a Braskem reservou R$ 3,2 bilhões, deixando R$ 2,4 bilhões para o período após o terceiro trimestre de 2025, quando a empresa planeja finalizar o encerramento dos poços e os projetos de mobilidade urbana na cidade.

(Com Reuters)

Artigos recomendados

Em breve, o PCF (programa de compensação financeira) será concluído, de acordo com o que foi dito. A empresa já reservou R$ 5,7 bilhões para o desenvolvimento do programa, sendo que R$ 4,4 bilhões já foram gastos.

A companhia provisionou um total de R$ 14,4 bilhões para lidar com os acontecimentos relacionados ao afundamento do solo de Maceió, além do PCF, como para o fechamento de poços de mineração de sal, entre outras questões. Segundo o executivo, cerca de R$ 9,2 bilhões já foram utilizados.

Braskem não descarta possibilidade de negociação em sigilo

No entanto, o funcionário não descartou a possibilidade de que a negociação tenha progredido, uma vez que ela está em andamento em segredo.

“A Braskem não está envolvida nas negociações”, enfatizou.

Freitas afirmou que a Braskem planeja finalizar as ações do plano de realocação e compensação dos moradores de Maceió afetados pelo afundamento do solo, que levou à interdição de vários bairros da capital alagoana, no início de 2024.

“Até onde temos conhecimento, a resposta não foi dada”, afirmou Pedro Freitas, diretor financeiro da Braskem (BRKM5), sobre a proposta não vinculante entregue pela Adnoc, empresa estatal de petróleo dos Emirados Árabes Unidos, no início do mês, para adquirir a participação detida pela Novonor na petroquímica.

O executivo observou que “a adoção de um processo de auditoria mais aprofundado, por exemplo, ainda não foi iniciada pela Adnoc; e a auditoria da Petrobras está bem avançada, próxima da conclusão”.

Durante a apresentação, a Braskem previu que o próximo ano terá um mercado com menor entrada de capacidade e possíveis movimentos de racionalização por parte de produtores de baixa escala de produção e não integrados.

A empresa vê a normalização da taxa de juros como impulsionadora do crescimento da demanda.

Ainda no evento Investor Day, a companhia de petroquímicos afirmou que <a href='https://www.infomoney.com.br/business/adnoc-entrega-proposta-nao-vinculante-pelo-controle-da-braskem-no-valor-de-r-105-bi/’ rel=’noopener’ target=’_blank’>não há novidades nas negociações com a Adnoc.

A Braskem prevê que os spreads no mercado internacional irão se recuperar devido a um maior equilíbrio entre a oferta e a demanda global, pelo menos até 2026. No ano passado, os spreads, que representam a diferença entre o preço da matéria-prima e o produto, diminuíram devido a uma queda na demanda global.

A empresa de petroquímicos atribui a baixa no mercado à desaceleração da atividade econômica e aos investimentos em capacidade feitos nos últimos anos no setor.

Esta análise mostra que a Braskem está otimista em relação à recuperação dos spreads no mercado internacional e oferece uma explicação detalhada sobre os fatores que contribuíram para a queda e suas expectativas para o futuro.

Variação na recuperação econômica pós-crise

Ele enfatizou que a recuperação não será rápida e que não será uniforme para todos os produtos. De acordo com ele, alguns produtos no portfólio são mais resistentes e sofreram menos durante a fase de baixa, enquanto outros foram mais impactados.

“Portanto, o novo ciclo também não será uniforme para todos os produtos. Terá diferentes velocidades e dinâmicas, em resposta ao equilíbrio entre oferta e demanda no mercado global”, afirmou. “Mas entendemos que 2024 já representa uma evolução”, acrescentou, **destacando a importância do ano de 2024 como marco para progresso na recuperação econômica**.

Na sua apresentação aos investidores durante o Investors Day, realizado na terça-feira (28), os líderes da empresa Braskem (ativo=BRKM5) destacaram uma perspectiva de melhora do mercado. Eles afirmaram que o ciclo de baixa do setor petroquímico, que atingiu seu ponto mais crítico recentemente, pode estar chegando ao fim.

Segundo o CEO da Braskem, Roberto Bischoff, “A gente tem expectativa que o ano de 2023 possivelmente tenha representado o pior momento, e a partir do ano de 2024 a gente espera uma recuperação em termos de cenário internacional, a partir de um maior equilíbrio entre oferta e demanda global”, disse a analistas.

Fonte: InfoMoney


Você quer receber apenas notícias e vagas de emprego do seu interesse? A solução chegou através do app CPG VAGAS E NOTÍCIAS! Se você é pintor, vai receber no seu celular apenas oportunidades neste cargo. E será assim com pedreiro, técnico, engenheiro e etc..... Não perca nada do que acontece no mercado de trabalho e econômico do Brasil, baixe agora o app CPG VAGAS E NOTÍCIAS, disponível para Android e IOS!

APP CPG VAGAS E NOTÍCIAS

Relacionados
Mais recentes
COMPARTILHAR
BANNER POPUP CPG VAGAS E NOTICIAS 2 Fechar