Aviação deve receber do Ministério da Infraestrutura, aporte de cerca de R$ 1 bilhão

Roberta Souza
por
-
24-03-2021 17:19:19
em Economia, Negócios e Política
Aviação, Ministério da Infraestrutura Aeroporto Regional/ Fonte: Governo do Estado do Ceará

Com o compromisso de expandir a aviação regional, os investimentos do Ministério da Infraestrutura tem como objetivo o aumento da conectividade

O Ministério da Infraestrutura (MInfra), com o objetivo de estimular a aviação regional, investiu e investirá no período de 2019 até o final de 2021, cerca de R$ 1 bilhão de reais. Os aportes são destinados à equipamentos do setor aéreo, reforma e construção de novos aeroportos, que beneficiam cerca de 112 cidades em todas as regiões do país.

Os investimentos do Ministério da Infraestrutura na aviação

O objetivo é aumentar a conectividade e poder ampliar os voos de todos os 27 estados do território nacional. Marcelo Sampaio, secretário executivo do Ministério da Infraestrutura, diz que o governo federal está implementando uma grande transformação no setor de aviação, melhorando a infraestrutura, melhorando o ambiente de negócios e reduzindo a burocracia no processo, tentando ampliar a presença desse modelo no interior do Brasil.

O governo federal tem como objetivo possuir 200 cidades oferecendo voos regulares até 2025. Segundo dados da Administração Nacional de Aviação Civil (Anac), havia 128 aeroportos regulares no Brasil em 2019. A partir de 2020, a pandemia afetou a oferta de voos. Devido a restrições e queda na demanda, os serviços estão disponíveis atualmente em apenas 96 locais. Com a diminuição do fluxo de passageiros, o Ministério da Infraestrutura busca acelerar as obras de reforma e ampliação realizadas em diversos aeroportos.

Aviação em todo o Brasil

A região amazônica, com muitos municípios remotos e sem ligações rodoviárias, é uma prioridade. Desde 2019, cerca de 200 milhões de reais foram destinados à compra de engenharia e equipamentos em 25 aeroportos do Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso e Pará.

Com as licitações aprovadas pelo governo federal em 2020, a previsão é que seja construído um novo terminal de passageiros no Aeroporto Oiapoque (AP), além da reforma e ampliação do Aeroporto de Barreiras (BA), e da construção de uma cerca operacional e guarita no Aeroporto de Barreirinhas (MA), a ampliação e reconstrução do Aeroporto de Patos (PB), a implantação do novo terminal de passageiros, a ampliação da área operacional do Aeroporto de Santo Ângelo (RS), e a compra de equipamentos no Aeroporto de Cascavel (PR).

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos
fwefwefwefwefwe