Após 40 anos de mercado, as fabricantes de veículos Volkswagen e Fiat, encerram o ciclo dos dois carros mais vendidos no país e dá adeus ao Gol e ao Uno; Fit, Civic, Siena, Doblò, Voyage, Saveiro, Joy, Sandero e Logan, também saem de linha no mercado brasileiro

Flavia Marinho
por
-
06-12-2021 13:29:30
em Automotivo
volkswagen - fiat - uno - gol - voyage - fit - civic - siena - Doblò - Voyage - Saveiro - Joy - Sandero - Logan

Além do Fit, Civic, Siena, Doblò, Voyage, Saveiro, Joy, Sandero e Logan, outros dois ícones do automobilismo brasileiro, deixarão de ser produzidos: o Fiat Uno e o Volkswagen Gol.

O Fiat Uno e o Gol da multinacional Volkswagen são os últimos remanescentes da chamada era dos carros populares, que chegaram a responder por 70% das vendas no Brasil. Tecnologicamente defasados, eles já não são mais tão atrativos. Outra questão é que, mesmo mais baratos, os valores também já não são mais atrativos. Outros carros que estão de saída são Fit, Civic, Siena, Doblò, Voyage, Saveiro, Joy, Sandero e Logan.

Leia também

Uno e Gol são classificados como “carros populares”, que são os mais baratos de cada marca, já não têm preços tão atrativos. Tecnologicamente defasados, não têm condições de receber melhorias em segurança e eficiência energética.

No próximo ano, a legislação estabelece índices menores de emissão de poluentes para todos os novos carros produzidos no País. Em 2024, todos terão de sair de fábrica com controle eletrônico de estabilidade (ESP). O sistema atua nos freios e evita que o motorista perca o controle direcional em curvas ou desvios de trajetória, garantindo maior segurança.

Por igual razão e 2013 a montadora Volkswagen aposentou a Kombi, aos 56 anos. O Gol, hoje com 41 anos, ainda é o mais vendido da marca (empatado com o T-Cross), mas não tem a mesma representatividade que tinha nos 27 anos em que foi líder de mercado, de 1987 a 2014.

Com 51 mil unidades vendidas neste ano – 67% para frotistas – a aposentadoria do Gol deve ocorrer em 2022. Já o Uno deve sair de linha ainda este ano. Ele vendeu 19,3 mil unidades – 97% para frotistas. O desafio será posicionar a imagem diante de pessoas acostumadas a buscar um carro popular.

Gol da Volkswagen – o queridinho dos brasileiros

Quando o Gol foi lançado, em 1980, havia poucas marcas no Brasil; hoje há várias “e os modelos são muito parecidos, o que diminui a sedução que tinha na época”, diz Almeida.

Projetado e desenvolvido no Brasil, o Gol é o modelo de maior produção da Volkswagen na região, com 8,6 milhões de unidades. Teve diferentes versões, da primeira “quadrada” até a atual, derivada do “bolinha”, de 1994. Foi o primeiro carro com injeção eletrônica no País e o primeiro com motor flex.

Segundo o CEO da Volkswagen América Latina, Pablo Di Si, o novo substituto do Gol será o Polo Track, que chegará em 2023, versão mais despojada do Polo. O Gol mais barato custa R$ 67,8 mil e o Track custará mais de R$ 70 mil.

Uno teve 4,3 milhões de unidades produzidas e seu novo substituto será o Mobi

O Uno também é o mais vendido da Fiat e teve 4,3 milhões de unidades produzidas. Seu substituto já está no mercado – o Mobi, que vendeu 62 mil unidades neste ano.

“O Uno é responsável pela motorização de muitos brasileiros”, diz Cássio Pagliarini, da Bright Consulting. Para ele, os dois ícones devem ser os últimos de grande longevidade. Os novos veículos já não ficam tanto tempo no mercado.

Sem Uno e Gol, vão sobrar dois modelos de carros de entrada, o Mobi e o Renault Kwid. O que vem pela frente são veículos mais sofisticados e mais caros. “Não dá mais para imaginar carros tão simples; os modelos de hoje têm muito mais tecnologia”, diz Luiz Carlos Moraes, da Anfavea (associação das montadoras).

Publicidade




Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.