MENU
Menu
Início A revolução da energia eólica na economia do Brasil

A revolução da energia eólica na economia do Brasil

5 de março de 2024 às 22:34
Compartilhe
Compartilhar no WhatsApp
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no LinkedIn
Compartilhar no Telegram
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no E-mail
Siga-nos no Google News
A Energia Eólica
Foto: Dipl. Ing. Mario Larco – Coordenador de normalização ABNT/ABEEÓLICA / CEE – ABIMAQ

Um salto rumo à sustentabilidade impulsiona o desenvolvimento econômico

Desde a instalação pioneira de uma turbina eólica em Fernando de Noronha em 1992, o Brasil tem trilhado um caminho impressionante na adoção da energia eólica como uma fonte renovável chave. Atualmente, com 30 GW de capacidade instalada, o país se posiciona como o terceiro maior produtor mundial dessa fonte de energia, superado apenas pela China e pelos Estados Unidos. A Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEÓLICA) destaca o impacto significativo dessa jornada no crescimento econômico nacional, revelando a existência de 1016 parques eólicos e mais de 10.941 turbinas em operação.

Impacto Econômico e Geração de Empregos

O desenvolvimento da energia eólica onshore no Brasil tem sido um motor para a economia, gerando empregos e fomentando o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB). Estima-se que a adição de um sistema eólico de 5.0 GW possa criar cerca de 67.700 postos de trabalho na cadeia produtiva e outros 15.000 em operações e manutenção (O&M). Esta indústria não apenas impulsiona a geração de empregos mas também promove a produção nacional de equipamentos, essencial para o avanço sustentável do setor.

Artigos recomendados

Desafios e Oportunidades na Manutenção

À medida que o Brasil avança na expansão de sua capacidade eólica, enfrenta o desafio de manter os equipamentos já instalados. Com uma frota de cerca de 10.000 turbinas que têm entre 10 a 15 anos de uso, a demanda por serviços de manutenção é crítica e urgente. A produção local e a prestação desses serviços não apenas garantem a eficiência operacional dos parques eólicos mas também têm um impacto positivo direto no crescimento do PIB.

A necessidade de conhecimento técnico e especialização na tecnologia de turbinas eólicas é fundamental para sustentar esse crescimento. Milhares de trabalhadores e profissionais do setor precisam compreender a mecânica dos equipamentos que fabricam e dos que estão instalados nos parques eólicos. O investimento em educação técnica é crucial para a inovação, eficiência e produtividade na produção de energia renovável.

A energia eólica se estabelece não só como um componente vital para uma economia mais verde e sustentável no Brasil mas também como um pilar para a inovação e o desenvolvimento tecnológico. A expansão dessa fonte energética representa uma oportunidade significativa para o Brasil não apenas atender às suas crescentes demandas de energia mas também para posicionar-se como líder global no setor de energias renováveis. Com o apoio contínuo à cadeia de suprimentos local, ao desenvolvimento de tecnologia e à formação de especialistas qualificados, o país pode esperar não apenas um futuro mais sustentável mas também um crescimento econômico robusto impulsionado pela energia eólica.

Fonte: Dipl. Ing. Mario Larco – Coordenador de normalização ABNT/ABEEÓLICA / CEE – ABIMAQ     

Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos comentários
Relacionados
Mais recentes
COMPARTILHAR
0
Adoraríamos sua opnião sobre esse assunto, comente!x