Início A petrolífera Enauta pretende não retomar venda do Campo de Atlanta, na Bacia de Santos, após fracasso nas negociações com a australiana Karoon Energy

A petrolífera Enauta pretende não retomar venda do Campo de Atlanta, na Bacia de Santos, após fracasso nas negociações com a australiana Karoon Energy

17 de junho de 2022 às 21:23
Compartilhe
Siga-nos no Google News
Após tentar realizar a venda do Campo de Atlanta, localizado na Bacia de Santos, à companhia energética Karoon Energy durante o início de 2022, a Enauta voltou a falar sobre o assunto e disse que não paneja voltar com o processo.
Foto: Enauta/Divulgação

Após tentar realizar a venda do Campo de Atlanta, localizado na Bacia de Santos, à companhia energética Karoon Energy durante o início de 2022, a Enauta voltou a falar sobre o assunto e disse que não paneja voltar com o processo.

A companhia de petróleo e gás Enauta voltou a falar sobre o processo de venda do Campo de Atlanta, localizado na Bacia de Santos, no sudeste do país, e disse, nessa quarta-feira, (15/06), que não pretende retomar o processo. A empresa já havia realizado algumas negociações com a Karoon Energy durante o início do ano de 2022 para a concessão do campo, mas o acordo não foi levado adiante e a companhia nacional decidiu deixá-lo de lado.

Após fracasso na tentativa de venda do Campo de Atlanta à Karoon Energy, Enauta afirma que não tem planos para retomar a concessão do local na Bacia de Santos 

Durante o início do ano de 2021, a companhia brasileira de petróleo e gás Enauta iniciou o seu plano de venda do Campo de Atlanta, divulgando estar com projeções para a concessão da área na Bacia de Santos. E, ao longo de março de 2022, a empresa anunciou estar em uma rodada de negociações com a companhia energética Karoon Energy para a venda de cerca de 50% de participação nos poços da região. 

Artigos recomendados

No entanto, cerca de dois meses depois, a Enauta comentou sobre o processo de venda novamente e disse que a Karoon Energy não desejou estender as negociações para a compra do Campo de Atlanta. E, nesta quarta-feira, a empresa petrolífera brasileira voltou a falar sobre o ocorrido e, desta vez, disse que não tem previsão para retomar o processo de concessão e pretende continuar com sua parcela de participação no Campo de Atlanta como está por enquanto. 

Assim, a empresa divulgou uma nota afirmando que “não tem planos de reabrir o processo de venda de sua participação no campo de Atlanta”. No entanto, a Enauta destacou ainda que propostas não solicitadas podem ser avaliadas se representarem criação de valor para os acionistas da empresa. Isso pode significar que a proposta oferecida pela Karoon Energy durante as negociações para a venda não tenha sido a esperada pela petrolífera e, por isso, o processo acabou não sendo levado adiante por ambas as empresas. 

Campo de Atlanta possui forte potencial de produção de petróleo na Bacia de Santos e companhia deve aproveitar capacidade produtiva após falha no processo de venda

Embora a companhia petrolífera nacional estivesse investida na venda do Campo de Atlanta à Karoon Energy, o fracasso no processo pode ter aberto o olhar da empresa para a produção no local. Isso, pois a região, localizada no bloco BS-4 na  Bacia de Santos, em lâmina d’água de 1.500 metros, produz desde 2018 por meio de um Sistema de Produção Antecipada (EPS), composto por três poços conectados ao FPSO  Petrojarl I e possui forte capacidade de expansão. 

Além disso, os acordos do bloco foram assinados em janeiro de 2022 com a Altera para estender o afretamento, operação e manutenção deste FPSO por uma duração adicional de até dois anos. Dessa forma, a produção no Campo de Atlanta deverá continuar sendo o foco principal da Enauta durante os próximos anos, uma vez que o local possui uma grande relevância no cenário de petróleo e gás brasileiro. 

Por fim, a empresa também comentou sobre outro processo de venda, deixando de lado o da Karoon Energy, e disse que irá manter sua participação no campo de gás de Manati fora do Brasil, uma vez que as condições para a venda anunciada anteriormente para a Gas Bridge não foram atentas.

Relacionados
Mais recentes