1. Início
  2. / Indústria
  3. / Megaferrovia de US$ 125 bilhões e 90 quilômetros de trilhos na Austrália está saindo do papel e promete revolucionar a mobilidade urbana
Tempo de leitura 8 min de leitura Comentários 0 comentários

Megaferrovia de US$ 125 bilhões e 90 quilômetros de trilhos na Austrália está saindo do papel e promete revolucionar a mobilidade urbana

Escrito por Valdemar Medeiros
Publicado em 11/07/2024 às 00:14
A Megaferrovia de US$ 125 bilhões da Austrália está saindo do papel e promete revolucionar a mobilidade urbana
Foto: Reprodução/Youtube

Com investimento de US$ 125 bilhões, a megaferrovia da Austrália inicia construção, trazendo inovações que prometem transformar o transporte urbano e conectar cidades de maneira eficiente e sustentável.

Você já imaginou como uma megaferrovia pode transformar uma cidade? Essa é a ideia da Suburban Rail Loop (SRL) na Austrália. Este projeto grandioso está modernizando o transporte público em Melbourne, envolvendo 90 quilômetros de trilhos que contornarão os subúrbios. Desde seus primeiros passos em 2016, grandes máquinas, conhecidas como TBM, perfuram sem parar, enquanto a cidade aguarda ansiosa pela primeira fase ainda em 2024. Descubra como o passado caótico do sistema de transporte levou à criação da SRL – Ferrovia gigante da Austrália e os desafios financeiros e políticos que ameaçam essa visão futurista.

Oceânia e a Austrália: um GIGANTE em desenvolvimento

A Oceânia é cercada pelos oceanos Índico e Pacífico. Dentro dessa vasta região, está a Austrália, um país com uma das maiores extensões territoriais do mundo, ultrapassando 7,6 milhões de quilômetros quadrados. A economia australiana é altamente desenvolvida e o país é o maior exportador mundial de diamantes, alumínio e carvão.

A Austrália é um destino popular para estudantes de todo o mundo. As universidades australianas são muito respeitadas, como a Australian National University (ANU) em Canberra. Além disso, o país oferece um estilo de vida vibrante, com muitas opções de ecoturismo e atrações noturnas.

Cidades Populares

  • Sydney e Brisbane são muito conhecidas pelos turistas.
  • Melbourne se destaca ainda mais, tendo sido eleita a melhor cidade do mundo para se viver sete vezes seguidas pelo The Economist.

Transporte público na Austrália

O sistema de transporte público na Austrália é bem desenvolvido, oferecendo uma grande variedade de trens, metrôs, ônibus, bicicletas e balsas. No entanto, como um país continental, a Austrália enfrenta desafios constantes de infraestrutura.

Atualmente, está em construção uma megaferrovia de 125 bilhões de dólares. Este projeto é uma remodelagem do sistema de metrô existente e estabelecerá uma nova rota ferroviária contínua. A ferrovia, chamada de Suburban Rail Loop (SRL), terá 90 quilômetros de extensão e contornará os subúrbios de Melbourne.

Detalhes do projeto SRL

O projeto SRL – megaferrovia é composto por três segmentos principais:

SegmentoExtensãoEstações
SRL Leste28 quilômetros6 estações
SRL Norte32 quilômetros7 estações
SRL OesteDimensões ainda não definidasDimensões ainda não definidas

Além dos segmentos principais, mais três subprojetos fazem parte desse empreendimento:

SubprojetoDetalhes
Túnel do MetrôTúneis gêmeos de 9 quilômetros cada e 5,9 estações
Trem do Aeroporto de Melbourne20 quilômetros e 2 estações
Projeto de Remoção de Passagens de Nível110 remoções de passagens de nível rodoferroviárias e construção de 51 estações

Histórico do transporte público em Melbourne e a chegada da megaferrovia

Na década de 1970, o transporte público de Melbourne estava em uma situação crítica. O último investimento significativo em ferrovias tinha sido feito há 50 anos, e os trens elétricos antigos, introduzidos em 1910, ainda estavam em operação.

Em 1981, foi inaugurado o City Loop, a primeira linha ferroviária subterrânea de Melbourne. Ela fica no Distrito Comercial Central e possui três estações de metrô que se conectam às duas estações ferroviárias mais movimentadas de Melbourne, Flinders Street e Southern Cross.

Descentralização do comércio

Com a descentralização do comércio, muitas pessoas agora moram e trabalham em diferentes locais. Os bairros deixaram de ser apenas residenciais ou comerciais, tornando-se zonas mistas. Esse antigo modelo de transporte já não atende à demanda atual.

Quem mora em Burwood, subúrbio de Sydney, e trabalha em Caulfield, subúrbio de Melbourne, precisa pegar um trem até o Distrito Comercial Central e depois voltar parte do trajeto para alcançar Caulfield. Apesar da distância de apenas oito quilômetros, essa viagem leva uma hora e vinte minutos de trem, enquanto de carro leva apenas dezesseis minutos.

Comparação com sistemas de metrô ao redor do mundo

Os sistemas de metrô mais eficientes do mundo estão em Londres, Singapura, Moscou e Tóquio. Todos eles possuem conexões não apenas no centro da cidade, mas também nos bairros afastados. Dados do Censo de 2021 revelaram que, embora cerca de 50% das pessoas em Melbourne dirigissem para o trabalho de carro, apenas 3% pegavam trem.

Os preparativos para a construção do Suburban Rail Loop começaram em 2016 com o túnel do metrô. A previsão é que essa primeira etapa do megaprojeto seja entregue em 2024 e a última etapa do SRL seja concluída em 2050.

O túnel do metrô está sendo aberto cerca de 40 metros abaixo das ruas de Melbourne. As máquinas estão cavando um conjunto de túneis para abrigar uma nova linha de trem. Este túnel é o primeiro passo na reforma da infraestrutura, pois aborda uma falha crucial do antigo modelo de transporte: o estrangulamento das linhas que precisam passar pelo centro da cidade.

Máquinas de perfuração

Um total de quatro Tunnel Boring Machines (TBM), ou “Tatuzão”, como são chamadas no Brasil, são responsáveis pela escavação desses túneis gêmeos. Essas máquinas são enormes, pesando mais de 110 toneladas e chegando a 120 metros de comprimento. Cada TBM é coroada com uma cabeça de corte que pesa 100 toneladas e funciona como uma broca, podendo perfurar rochas seis vezes mais duras que concreto.

Cada TBM é operada por uma tripulação de até 10 pessoas, incluindo um operador. As máquinas são monitoradas 24 horas por dia, sete dias por semana, e estão totalmente equipadas com cozinha, escritório e banheiros. O sistema de navegação de última geração mantém as máquinas no caminho certo o tempo todo.

Cada uma das quatro TBMs recebeu o nome de heroínas locais e uma cor distinta. O primeiro TBM, chamado de John, foi lançado de Ardennes em 2020, seguido por Maggie algumas semanas depois. Os outros dois TBMs foram lançados alguns meses depois disso. Todos os quatro se encontraram em meados de 2021.

Impacto do projeto SRL

O objetivo principal do túnel do metrô é liberar capacidade de circuito para que mais trens possam entrar e sair da cidade. Plataformas extralongas de 240 metros permitirão trens de dez vagões, três vagões a mais do que os trens mais longos que operam na rede atualmente.

A nova rede ferroviária de Melbourne levará a novos locais, incluindo o distrito de Parkville, que abriga a Universidade de Melbourne e os principais hospitais, como o Royal Melbourne, além da área em desenvolvimento de Ardennes.

Comparação com o Metrô de São Paulo

No Brasil, o metrô de São Paulo é considerado um dos mais modernos e bem sinalizados do mundo. O intervalo entre os trens é de cerca de 99 segundos, sendo o terceiro menor intervalo do mundo. Comparado ao metrô de Melbourne, cujo intervalo varia de 10 a 20 minutos, o sistema brasileiro está bem à frente.

Extensão e Estações

CidadeExtensãoEstações
São Paulo104 quilômetros91 estações
Melbourne430 quilômetros (mais 90 quilômetros do novo projeto)222 estações

Alguns críticos estão convencidos de que o SRL envolve questões políticas em Melbourne. Houve um debate sobre se a East West Link ou o Metro Tunnel teria o melhor projeto.

De acordo com uma matéria do site Australian Broadcasting Corporation (ABC News), a primeira etapa do projeto, o túnel do metrô, já estourou o orçamento. Um relatório de 2022 descobriu que o custo seria de 12,58 bilhões de dólares, um aumento de 14% em relação ao orçamento aprovado em 2017.

Value Capture

As questões financeiras da construção levantam muitos debates, já que a proposta é que parte dos recursos venha do chamado Value Capture, que recupera o valor que a infraestrutura pública gera para os proprietários privados.

A oposição pública está crescendo, uma vez que os cidadãos australianos têm enfrentado pressões de infraestrutura e aumento do custo de vida. Em entrevista ao The Australian Financial Review, a diretora de transportes do Grattan Institute, Marion Terrell, afirmou que é hora de repensar o projeto devido à grande incerteza sobre os custos.

Futuro de Melbourne

Espera-se uma maior valorização das áreas em torno das novas estações, com comunidades prósperas, opções de habitação diversificadas, serviços locais e empregos mais próximos de onde as pessoas vivem, tudo a uma curta distância de uma estação ferroviária.

A diretora do projeto do túnel do metrô, Linda Cantor, destaca a importância da obra para as futuras gerações. Ela afirma que essas estações estarão aqui dentro de 100 anos e que é necessário construir para os nossos filhos e para os filhos dos nossos filhos.

O projeto SRL é ambicioso e vai ao encontro do que há de mais moderno em transporte público. A pergunta que fica é: será que as pressões públicas e financeiras pausarão este projeto e farão o transporte em Melbourne parar no tempo? Ou a cultura política australiana não permitirá que isso ocorra?

Megaprojeto mudará tudo na Austrália

Para além de tudo o que foi mencionado, há um aspecto fundamental que merece destaque: a diversidade cultural da Austrália. Sendo um país de imigração, a Austrália tornou-se um verdadeiro caldeirão cultural. Você encontrará comunidades e influências gastronômicas de todas as partes do mundo, o que certamente enriquece a experiência de viver ou visitar esse país fascinante.

Você também deve considerar o impacto ambiental das grandes obras de infraestrutura, como o Suburban Rail Loop (SRL). A sustentabilidade e a preservação ambiental são mais do que uma moda passageira; são uma necessidade urgente. A Austrália tem um compromisso robusto com práticas sustentáveis, e projetos dessa magnitude precisam integrar essas preocupações para garantir um futuro mais verde.

Por fim, não podemos esquecer a indústria do entretenimento, que está em pleno crescimento na Austrália. Cidades como Melbourne e Sydney não só oferecem vida noturna vibrante e eventos culturais, mas também são destinos populares para produções de cinema e TV. Esse setor não só contribui para a economia, mas também para a imagem global da Austrália como um hub cultural e de inovação.

Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos comentários
Valdemar Medeiros

Jornalista em formação, especialista na criação de conteúdos com foco em ações de SEO. Escreve sobre Indústria Automotiva, Energias Renováveis e Ciência e Tecnologia

Compartilhar em aplicativos
0
Adoraríamos sua opnião sobre esse assunto, comente!x