2 mil empregos serão criados no Espírito Santo decorrentes de desativações de campos de petróleo e descomissionamento de plataformas

Roberta Souza
por
-
29-07-2020 17:37:58
em Petróleo, Óleo e Gás, Vagas de Emprego
2 mil empregos serão criados no Espírito Santo decorrentes de desativações de campos de petróleo e descomissionamento de plataformas Ao todo, são 19 projetos de descomissionamento de plataformas e instalações de produção de óleo e gás. R$ 597,13 milhões serão investidos no processo




Ao todo, são 19 projetos de descomissionamento de plataformas e instalações de produção de óleo e gás. R$ 597,13 milhões serão investidos no processo

O Espírito Santo será palco de grandes acontecimentos do setor de óleo e gás dos próximos cinco anos. Além daqueles já anteriormente divulgados (início do novo mercado de gás, privatização de poços e chegada de um novo navio-plataforma), o Estado será sede dos 19 projetos de descomissionamento de unidades de petróleo e gás e desativação de campos.

Veja ainda outras notícias:

Dos 19 projetos, alguns já foram aprovados e outros ainda estão em análise pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). R$ 597,13 milhões, este é o valor estimado a ser investidos por empresas operadores no processo de inatividade das unidades, entre 2020 e 2024.

No estado, o FCP&G (Fórum Capixaba de Petróleo e Gás) estima a abertura de 2 mil novas oportunidades de emprego diretos e indiretos para os próximos cinco anos.

De acordo com o coordenador do fórum, Durval Vieira Freitas, “É algo extremamente positivo para o Espírito Santo. Quase igual a notícia de implantação de uma plataforma. Isso vai gerar muita oportunidade para empresas de logística, voltadas para a questão ambiental, que prestam serviços de apoio. Além da possibilidade de se aproveitar a sucata em siderúrgicas. São muitos os proveitos que podemos tirar deste processo”.

Segundo Durval, cada poço de petróleo em terra demanda cerca de US$ 100 mil (RS 514 mil) para ser descomissionado e gera aproximadamente 55 empregos diretos.

No total, há 18 campos terrestres, situados nas cidades de São Mateus, Linhares e Conceição da Barra. Já se tratando dos campos e unidades offshore, há o campo de Cação, em São Mateus, que já teve contrato assinado pela Petrobras com o consórcio liderado pela Triunfo Logística.

O número de projetos e investimentos foram divulgados na última segunda-feira (27), pela ANP. Segundo a agência, em todo o Brasil, 72 planos de desativação de campos e plataformas estão como aprovados ou em análise, o que na prática, irá demandar cerca de R$ 25,84 bilhões até 2024.

Sites Parceiros

Publicidade




Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos