Shell inicia produção no Prelude FLNG hoje

Shell FLNG produção gás

A Shell finalmente inicia a produção de seu ativo com Unidade Flutuante de Gás Natural(FLNG) Prelude na Austrália, marcando a primeira fase de operações desta natureza na região

A unidade FLNG está localizada na Bacia de Browse, aproximadamente 475 km ao norte-nordeste de Broome, na Austrália Ocidental. O projeto é operado pela Shell com uma participação de 67,5%, com a Inpex (17,5%), CPC (5%) e KOGAS (10%) como parceiros. A Shell introduziu o gás a bordo do Prelude FLNG pela primeira vez em junho de 2018. A Gallina, uma transportadora de GNL de Cingapura, realizou a importação. O próximo passo foi testar e preparar a planta de GNL a bordo do Prelude em preparação para a abertura dos poços.

A abertura dos poços e o início da produção  foram anunciados na quarta-feira, 26 de dezembro pela Inpex, que está envolvida no desenvolvimento do Projeto no Bloco WA44-L na costa oeste da Austrália por meio de sua subsidiária Inpex Oil & Gas Australia Proprietary Limited (IOGA).

A instalação Prelude FLNG irá separar e liquefazer o gás produzido a partir do poço para produzir gás natural liquefeito (GNL), gás liquefeito de petróleo (GLP) e condensado. Estes produtos serão então carregados diretamente da instalação FLNG para os navios-tanque e enviados em sequência.

A parcela acionária da IOGA do GNL produzida através do projeto está prevista para ser fornecida à JERA (aproximadamente 0,56MTPA) e à Shizuoka Gas (aproximadamente 0,07 MTPA) no volume de produção do planalto, contribuindo assim para o fornecimento estável de energia para o Japão.

O projeto envolve o desenvolvimento do campo de gás Prelude e Concerto localizado a 475 quilômetros ao norte-nordeste de Broome, na costa oeste da Austrália, e separando e liquefazendo o gás produzido na instalação de FLNG. O Prelude FLNG é o primeiro projeto de FLNG no portfólio da Inpex.

Construída pelo consórcio Technip-Samsung, a unidade FLNG de 488 metros de comprimento e 74 metros de largura deixou o estaleiro na Coreia do Sul no final de junho de 2017 e alcançou as águas australianas no final de julho. Foram conectadas todas as 16 linhas de ancoragem no campo Prelude em agosto do mesmo ano.

A maior instalação flutuante já construída desbloqueará novos recursos de energia no mar e produzirá aproximadamente 3,6 milhões de toneladas de gás natural liquefeito (GNL) por ano. Ele permanecerá no local durante todos os eventos climáticos, tendo sido projetado para resistir a um ciclone de categoria 5. O FLNG permanecerá no local por 20 a 25 anos.

Paulo Nogueira

About Paulo Nogueira

Formado em Eletrotécnica e entusiasta do setor de tecnologia, com experiência no setor O&G em empresas nacionais e internacionais.