Shell dá entrada em mais cinco licenças em poços do Pré sal

Corrida contra o tempo
 

Presidente Michel Temer assinou nesta segunda-feira os últimos contratos de partilha da produção de seu governo e shell corre contra o tempo para perfurar Bacia de Santos

A Shell deu entrada no Ibama, no licenciamento ambiental do bloco de Saturno, área que arrematou no 5° leilão do Pré sal, cujo contrato foi assinado nesta segunda-feira (17/12), pelo presidente Michel Temmer. A empresa pretende perfurar até cinco poços, sendo o primeiro a partir de janeiro de 2020. Os demais, contingentes ao primeiro, podem ser perfurados durante 2020 e 2021.
Foram assinados todos os contratos de partilha da produção das áreas arrematadas no 4o e 5o leilões do pré-sal, realizados este ano. Petrobras, Shell, ExxonMobil e BP foram as vencedoras nas duas últimas licitações.

Foram os últimos contratos no regime de partilha da produção do Pré sal assinados pelo presidente Michel Temmer, e muito provavelmente os últimos, pois segundo declarações do presidente eleito Jair Bolsonaro, a intenção do novo governo é mudar o regime para o de concessões.

Corrida contra o tempo

A Shell já estava correndo com a liberação de licença para perfuração de outros cinco poços no Pré sal, dois no bloco Sul de Gato do Mato e outros três no bloco Alto de Cabo Frio Oeste, ambos na Bacia de Santos. Portanto, não é uma atividade nova para a Shell, essa de correr com seus projetos exploratórios no país.

Na 15° rodada da ANP, a empresa arrematou o contrato de concessão da área exploratória C-M-791, e um dia depois, deu entrada na licença de perfuração dos poços na área, pois o planejamento é perfurar até três poços exploratórios a partir de janeiro de 2021. A campanha deve ter duração máxima de 120 dias.

Um dia depois de assinar o contrato de concessão da área exploratória C-M-791, arrematada na 15a rodada da ANP, a Shell iniciou o licenciamento para perfuração de poços exploratórios na área do bloco. A campanha deve ter duração máxima de 120 dias e a empresa pretende perfurar até três poços exploratórios a partir de janeiro de 2021.

Você viu que algumas empresas estão participando de um programa de otimização da vida útil de FPSO’s ? Saiba aqui !

Sobre Renato Oliveira

Engenheiro de Produção com pós-graduação em Fabricação e montagem de tubulações com 30 anos de experiência em inspeção/fabricacão/montagem de tubulações/testes/Planejamento e PCP e comissionamento na construção naval/offshore (conversão de cascos FPSO's e módulos de topsides) nos maiores estaleiros nacionais e 2 anos em estaleiro japonês (Kawasaki) inspecionando e acompanhando técnicas de fabricação e montagem de estruturas/tubulações/outfittings(acabamento avançado) para casco de Drillships