Serão leiloados amanhã (17/03) pela Petrobras, dois Skids de remoção de CO2 das plataformas P-72 e P73

Flavia Marinho
por
-
16-03-2021 13:14:06
em Petróleo, Óleo e Gás
petrobras - skids - remoção de co2 - plataformas de petróleo - P-72 - P-73 Skids de remoção de CO2 das plataformas P-72 e P73

Leilão amanhã (17/03) para a venda de dois Skids de remoção de de CO2 das plataformas P-72 e P73 da Petrobras

Amanhã serão leiloados pela petroleira brasileira Petrobras dois Skids de remoção de CO2 que seriam usados nos projetos das plataformas P-72 e P-73. Cada Skids terá lance inicial de USD 183.000,00 aproximadamente e será vendido virtualmente no site do leiloeiro João Emílio, a partir das 11h.

Leia também

Em 2016 a Petrobras decidiu não continuar com as obras de construção das unidades de petróleo P-72 e P-73 que seriam construídas no Sul do Brasil.

Desde então, a petroleira tem vendido os materiais que seriam usados nas plataformas, como as estruturas de aço, equipamentos, painéis de automação. Além de também da Petrobras já ter negociado pelo menos 38 mil toneladas de estruturas de aço referentes às P-72 e P-73.

E não para por aí, a Petrobras colocará no próximo dia 30, um leilão com outros lotes de equipamentos, compostos por compressores e permutadores de calor.

Para fazer lances no site do leiloeiro João Emílio, é preciso fazer um cadastramento prévio, preencher um formulário eletrônico, além de enviar documentação pelo site e aceitar das condições do edital.

Clique aqui e confira a documentação completa e o edital disponibilizadas pela Petrobras no site do Leiloeiro João Emílio.

20 anos depois da explosão na plataforma P-36 da Petrobras, familiares e petroleiros do mundo todo sofrem com a lembrança do naufrágio

O acidente ocorrido com a explosão na plataforma da Petrobrás P-36, no campo de Roncador, na Bacia de Campo, que ocorreu a 20 anos atrás e matou 11 petroleiros, dos quais apenas dois tiveram os corpos encontrados deixou marcas na indústria de petróleo do mundo todo.

Apesar de haver irregularidades na operação até os dias de hoje, o acidente na plataforma P-36 serviu de lições aprendidas pelas empresas petroleiras. Regras de segurança ficaram mais rígidas, inclusive em outros países e a cobrança por medidas de mitigação dos riscos ganhou importância na pauta dos sindicatos de petroleiros. Leia a matéria completa aqui

Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.