1. Início
  2. / Vagas de Emprego
  3. / Quer sair do Brasil e trabalhar no exterior? Descubra 7 cidades dos EUA que pagam até US$ 75 mil (R$ 402,7 mil) por ano para novos moradores!
Tempo de leitura 4 min de leitura Comentários 4 comentários

Quer sair do Brasil e trabalhar no exterior? Descubra 7 cidades dos EUA que pagam até US$ 75 mil (R$ 402,7 mil) por ano para novos moradores!

Escrito por Valdemar Medeiros
Publicado em 18/06/2024 às 14:22
Quer sair do Brasil e trabalhar no exteriorDescubra 7 cidades dos EUA que pagam até US$ 75 mil (R$ 402,7 mil) por ano para novos moradores!
Foto: Morar e trabalhar nos EUA/CANVA

Quer trabalhar no exterior, mas não sabe por onde começar? Descubra as melhores cidades dos EUA que oferecem salários atrativos de até R$ US$ 75 mil para quem deseja morar e trabalhar fora do Brasil.

Melhores cidades dos EUA oferecem salários atraentes para novos residentes: Alguns estados e cidades dos Estados Unidos estão oferecendo excelentes salários e benefícios para atrair novos moradores, representando uma ótima oportunidade para brasileiros que desejam trabalhar no exterior. Esses programas, mais populares no Centro-Oeste e no Sul do país, visam aumentar as populações locais e injetar talentos e recursos nas economias regionais. Segundo o Business Insider, essas iniciativas são projetadas para revitalizar áreas com baixa densidade populacional e estimular o crescimento econômico. Descubra mais sobre essas oportunidades imperdíveis para brasileiros.

Columbus – Geórgia

Columbus é uma das cidades dos EUA que pagam bem. Contando com pouco mais de 200 mil habitantes, a cidade fica na fronteira entre a Geórgia e o Alabama. Para atrair mais pessoas, o valor que está disponibilizando é de US$ 5 mil, cerca de R$ 27 mil.

Os interessados devem trabalhar remotamente em tempo integral, ganhar pelo menos US$ 75 mil (R$ 402,7 mil) por ano e fazer do condado de Muscogee, onde Columbus está localizada, sua residência principal. 

Se estes requisitos forem cumpridos, os novos residentes que desejam trabalhar no exterior receberão o dinheiro para cobrir custos de realocação e ainda ganharão seis meses de adesão a um espaço de coworking e um “passeio anual de conexão com a comunidade”, que inclui atividades de lazer como tirolesa ou rafting.

Condado de Lincoln – Kansas

O condado de Lincoln, uma área rural onde vivem menos de três mil pessoas, oferece US$ 4,5 mil (R$ 24,1 mil) para pessoas que desejam morar no exterior. Os interessados ainda receberão crédito de US$ 500 (R$ 2,6 mil) para internet de alta velocidade, matrícula em academia e cesta mensal de ovos frescos.

Aqueles que desejarem se candidatar ao programa do Condado de Lincoln, uma das cidades dos EUA que pagam bem, ainda podem se qualificar para outras vantagens, como um terreno grátis para construir uma casa e um adicional de US$ 5 mil (R$ 26,8 mil) se seu cônjuge for contratado para um emprego no condado.

Os critérios para conseguir a mudança são atuar remotamente, ganhar pelo menos US$ 50 mil por ano e concordar em morar no exterior por pelo menos um ano.

Condado de Mississippi – Arkansas – uma das melhores opções para quem sonha em trabalhar no exterior

O condado de Mississippi está oferecendo aos candidatos que desejam morar no exterior até US$ 50 mil para construírem ou reformarem suas casas.

Para conseguir o benefício desta, que é uma das cidades dos EUA que pagam bem, é necessário ser funcionário das empresas participantes, incluindo US Steel e Big River Steel, e viver no local por pelo menos quatro anos.

Chamada de “Work Here, Live Here”, a iniciativa é uma colaboração entre indústrias locais, grupos comunitários e instituições financeiras como Farmers Bank and Trust.

Newton – Iowa

Sendo uma das cidades dos EUA que pagam bem, com pouco menos de 16 mil habitantes, Newton possui um programa que dá às pessoas US$ 10 mil (R$ 53,7 mil) se comprarem uma casa por lá. Contudo, há uma condição, visto que o imóvel deve valer pelo menos US$ 240 mil (R$ 1,5 milhão).

Após a compra ser efetivada, os beneficiários que desejam trabalhar no exterior ainda recebem um pacote de boas-vindas, que inclui presentes de empresas e organizações locais e está avaliado em US$ 2,5 mil (R$ 13,4 mil).

The Shoals – Alabama

A região conhecida como The Shoals engloba as cidades de Florence, Sheffield, Muscle Shoals e Tuscumbia. Por lá, o programa Remote Shoals oferece àqueles que querem morar no exterior US$ 10 mil para se mudarem.

Os primeiros US$ 2,5 mil destinam-se a ajudar nos custos de mudança. Os outros US$ 2,5 mil são distribuídos após seis meses, e os últimos US$ 5 mil, após um ano.

Os candidatos interessados em trabalhar no exterior devem ter mais de 18 anos e disponibilidade para se mudar para a região dentro de seis meses. Eles também devem estar empregados fora da área e ter uma renda anual mínima de US$ 52 mil (R$ 279,2 mil).

Tulsa – Oklahoma

A Tulsa Remote oferece àqueles que querem morar no exterior US$ 10 mil que podem ser usados para comprar ou alugar uma casa em Tulsa e US$ 500 para reembolso de viagens. Além disso, potenciais interessados recebem crédito do Airbnb de US$ 150 (R$ 805,4) para se familiarizarem com a cidade antes de se mudarem.

Os interessados em trabalhar no exterior devem possuir mais de 18 anos, morar fora de Oklahoma, ter um fluxo de renda consistente, ser capaz de trabalhar remotamente e se comprometer a se mudar e morar na cidade por pelo menos um ano.

West Virginia

Por fim, a lista de cidades dos EUA que pagam bem, se encerra com West Virgínia, onde o programa Ascend WV atrai centenas de residentes. Os participantes devem possuir 18 anos ou mais para atuar remotamente, recebem US$ 10 mil pagos em parcelas mensais durante o primeiro ano de mudança e US$ 2 mil finais após o segundo ano de residência.

Inscreva-se
Notificar de
guest
4 Comentários
Mais antigos
Mais recente Mais votado
Feedbacks
Visualizar todos comentários
Valdemar Medeiros

Jornalista em formação, especialista na criação de conteúdos com foco em ações de SEO. Escreve sobre Indústria Automotiva, Energias Renováveis e Ciência e Tecnologia

Compartilhar em aplicativos