Menu
Início Rússia e China planejam construir uma usina nuclear na Lua: Uma nova era na exploração espacial

Rússia e China planejam construir uma usina nuclear na Lua: Uma nova era na exploração espacial

19 de março de 2024 às 17:14
Compartilhe
Compartilhar no WhatsApp
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no LinkedIn
Compartilhar no Telegram
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no E-mail
Siga-nos no Google News
usina - usina nuclear - china - Rússia -
Confirma Yuri Borisov, chefe da agência espacial russa Roscosmos: Rússia e China planejam construir usina nuclear na Lua até 2035

Confirma Yuri Borisov, chefe da agência espacial russa Roscosmos: Rússia e China planejam construir usina nuclear na Lua até 2035

Rússia e China estão prontas para dar um salto gigantesco na exploração espacial, com planos para construir uma usina nuclear na Lua entre 2033 e 2035. A ambiciosa colaboração entre as duas potências promete revolucionar a forma como olhamos para o espaço, abrindo caminho para assentamentos humanos na superfície lunar.

O chefe da agência espacial russa Roscosmos, Yuri Borisov, revelou que a instalação do usina nuclear pode ser apenas o primeiro passo para a construção de colônias humanas na Lua. Essa notícia chega em um momento emocionante, já que as agências espaciais dos dois países têm trabalhado em um programa lunar conjunto, no qual Moscou contribuiria com sua experiência em energia espacial nuclear.

Artigos recomendados

Usina nuclear: Uma alternativa eficaz para a energia solar

Para Borisov, a energia nuclear da usina é uma alternativa mais eficaz aos tradicionais painéis solares, que ele acredita não serem capazes de fornecer eletricidade suficiente para futuros assentamentos na Lua. Ele enfatizou, no entanto, que todas as etapas serão realizadas em modo automático, sem a presença de humanos, pelo menos inicialmente.

A parceria espacial entre Rússia e China

Rússia e China estão prontas para dar um salto gigantesco na exploração espacial, com planos para construir um reator nuclear na Lua entre 2033 e 2035

A colaboração entre a Roscosmos e a CNSA (Administração Espacial Nacional da China) começou em março de 2021, com a assinatura de um memorando de entendimento para cooperação na Estação Internacional de Investigação Lunar (ILRS). O acordo inclui o envio de missões lunares, como Chang’e 6, Chang’e 7 e Chang’e 8, pela China.

Os planos da Rússia e da China para explorar a Lua

Embora a Rússia tenha sofrido um revés em seu programa espacial com a colisão da sonda Luna-25 com a Lua em 2023, a China continua firme em seu objetivo de colocar o primeiro astronauta chinês na Lua antes de 2030. A parceria entre as duas potências pode levar não apenas a missões conjuntas, mas também à instalação de uma base lunar.

A parceria espacial entre Rússia e China despertou preocupações nos Estados Unidos, que alegaram que a Rússia poderia estar planejando colocar armas nucleares no espaço. No entanto, o presidente russo, Vladimir Putin, rejeitou essas alegações, afirmando que eram apenas uma tentativa de forçar a Rússia a negociar armas nos termos ocidentais.

A parceria espacial entre Rússia e China despertou preocupações nos Estados Unidos, que alegaram que a Rússia poderia estar planejando colocar armas nucleares no espaço

Com a Rússia e a China unindo forças para construir uma usina nuclear na Lua, estamos testemunhando o início de uma nova era na exploração espacial. Essa colaboração promete não apenas avanços científicos e tecnológicos, mas também a expansão da presença humana além da Terra.

Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos comentários
Relacionados
Mais recentes
COMPARTILHAR
0
Adoraríamos sua opnião sobre esse assunto, comente!x