Menu
Início Quem tem energia solar instalada em casa, precisa pagar conta de luz? Economia sim, isenção total não

Quem tem energia solar instalada em casa, precisa pagar conta de luz? Economia sim, isenção total não

5 de fevereiro de 2024 às 17:49
Compartilhe
Compartilhar no WhatsApp
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no LinkedIn
Compartilhar no Telegram
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no E-mail
Siga-nos no Google News
Quem tem energia solar instalada em casa, precisa pagar conta de luz? Economia sim, isenção total não
Foto: Divulgação/Energia solar instalada

À medida que a tecnologia solar avança e se torna mais acessível, é provável que vejamos uma adaptação nas estruturas de taxação e custos associados à sua utilização.

No mundo da energia sustentável, um dos mitos mais persistentes é o de que, ao adotar a energia solar fotovoltaica, os consumidores eliminariam completamente suas contas de luz. No entanto, a realidade é um pouco mais complexa. Embora a instalação de painéis solares traga uma economia significativa nos gastos com energia elétrica, há certas taxas e custos mínimos que permanecem aplicáveis.

A instalação de sistemas de energia solar em residências, comércios ou indústrias transforma a maneira como a energia é consumida e gerenciada. Os painéis solares captam a luz do sol, convertendo-a em energia elétrica. Esta energia, uma vez transformada de corrente contínua para alternada pelo inversor fotovoltaico, pode ser utilizada internamente ou injetada na rede da concessionária, gerando créditos de energia.

Artigos recomendados

Custos inevitáveis para conta de luz

Apesar da autossuficiência energética durante o dia e da geração de créditos para uso noturno ou em dias nublados, os usuários conectados à rede da concessionária ainda estão sujeitos a alguns custos. Estes incluem:

  1. Custo de disponibilidade: Uma taxa cobrada pela disponibilidade da rede elétrica, variando conforme o tipo de conexão (monofásica, bifásica ou trifásica) e que deve ser paga mesmo que não haja consumo efetivo de energia da rede.
  2. Taxa de iluminação pública: Independente da geração própria de energia, todos os usuários contribuem para a manutenção da iluminação pública, com valores que podem variar de acordo com a faixa de consumo e a bandeira tarifária vigente.

Fio B – uma nova realidade para quem gera sua própria energia solar

Além do custo de disponibilidade e da taxa de iluminação pública, os sistemas de energia solar instalados a partir de janeiro de 2023 estão sujeitos ao “Fio B”. Este custo adicional se refere ao uso da rede para o trânsito da energia injetada, marcando uma nova fase na relação entre geradores fotovoltaicos e concessionárias.

Apesar dessas taxas, a instalação de energia solar permanece como uma opção vantajosa. A economia gerada na conta de luz, a longo prazo, supera os custos iniciais de instalação e as taxas mínimas de manutenção da conexão com a rede.

Além do mais, os benefícios ambientais da redução da dependência de fontes energéticas não renováveis reforçam o valor da energia solar como uma escolha inteligente e sustentável. O importante é que consumidores interessados em adotar a energia solar estejam bem informados sobre todos os aspectos envolvidos, garantindo assim decisões financeiramente e ambientalmente conscientes.


Você quer receber apenas notícias e vagas de emprego do seu interesse? A solução chegou através do app CPG VAGAS E NOTÍCIAS! Se você é pintor, vai receber no seu celular apenas oportunidades neste cargo. E será assim com pedreiro, técnico, engenheiro e etc..... Não perca nada do que acontece no mercado de trabalho e econômico do Brasil, baixe agora o app CPG VAGAS E NOTÍCIAS, disponível para Android e IOS!

APP CPG VAGAS E NOTÍCIAS

Relacionados
Mais recentes
COMPARTILHAR
BANNER POPUP CPG VAGAS E NOTICIAS 2 Fechar