Programa federal Pro Trilhos inicia 2022 com 21 contratos de autorização para construção e operação de novas ferrovias no Brasil

Valdemar Medeiros
por
-
13-01-2022 12:43:04
em Ferrovias
Programa Pro trilhos - ferrovias - construção - ferrovias - trilhos Terminal Ferroviário de Rio Verde – Foto: Ricardo Botelho/MInfra

O Programa Pro Trilhos começou este ano com 21 novos contratos que, juntos, chegam a R$ 102,3 bilhões e mais de 6 mil km de novos trilhos. Além disso, a estimativa para a geração de novas vagas de emprego também é alta

Lançado em setembro do ano passado, com o intuito de ampliar a malha ferroviária brasileira com investimentos privados, o programa Pro Trilhos começa este ano com 21 contratos de autorização para a construção e operação de ferrovias assinados. A formalização entre a União e empresas que requereram a criação de ferrovias próprias pelo novo modelo saiu no DOU.

Leia outras notícias relacionadas

Mais de 100 bilhões investidos na construção de novas ferrovias

Juntos, esses empreendimentos acumulam cerca de 6.839,69 km de novos trilhos à malha ferroviária nacional, principalmente às redes férreas dos estados de Minas Gerais, Paraná, Espírito Santo, São Paulo, Maranhão, Santa Catarina, Pernambuco, Bahia, Mato Grosso do Sul, Piauí, Goiás e Mato Grosso, além do Distrito Federal. A expectativa de investimentos para a construção de ferrovias é de R$ 102,3 bilhões.

Até o momento, já são 12 empresas que possuem a devida autorização do Governo Federal para atuarem, construindo e operando, com seus próprios recursos, terminais ferroviários e estradas de ferro em 13 unidades da Federação.

A outorga através da autorização é um procedimento com menos burocracia e mais veloz do que o modelo tradicional de concessão. A prova da rapidez do novo regime do programa Pro trilhos é que as primeiras propostas com autorizações foram protocoladas no mês de setembro do ano passado junto ao MInfra.

MInfra recebe 76 requerimentos para a construção e operação de ferrovias

Ainda assim, desde então, os 21 projetos autorizados para o programa Pro trilhos passaram por um caminho criterioso. O programa incluiu conferência de documentação e do detalhamento da proposta pela equipe da Secretaria Nacional de Transportes Terrestres (SNTT), análise da Agência Nacional de Transportes Terrestres SNTT), análise da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e avaliação da conformidade do empreendimento com a política nacional pública do setor e de transportes, novamente na SNTT.

Até o presente momento, o MInfra recebeu 76 requerimentos para a construção de ferrovias pelo programa Pro trilhos, somando 19 mil quilômetros de novas ferrovias privadas, passando por 16 unidades da Federação e com investimentos chegando a R$ 224 bilhões.

A estimativa é que sejam criados 2,6 milhões de vagas de emprego diretos e indiretos, diminuição das emissões de CO2 e custo do transporte, além da atualização da malha ferroviária brasileira.

Programa Pro Trilhos

O Programa de Autorizações Ferroviárias, desenvolvido através da Medida Provisória 1.065/2021, inicia a outorga por autorização para o setor, fazendo com que a iniciativa no mercado ferroviário seja livre.

Sendo assim, o setor privado pode criar e operar pátios, ramais, terminais ferroviários, entre outros. O Marco Legal das Ferrovias teve a apreciação concluída pelo Congresso Nacional no dia 14 de dezembro do ano passado e foi sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro 10 dias depois. Sendo assim, os operadores logísticos e transportadores industriais são livres para pedir autorização para a construção e operação ferroviária.

Publicidade




Tags:
Valdemar Medeiros
Especialista em marketing de conteúdo, ações de SEO e E-mail marketing. E nas horas vagas Universitário de Publicidade e Propaganda.
fwefwefwefwefwe