Preços do etanol e da gasolina registram menor aumento na região Sudeste e dão alívio ao bolso dos motoristas de aplicativo, taxistas e trabalhadores

Flavia Marinho
por
-
27-07-2021 08:49:24
em Petróleo, Óleo e Gás
gasolina - preço - etanol - diesel - gnv - gnc - biogás - combustível - consumidor - motorista - taxista Fila de carros para abastecer em posto de combustível / Fonte: Reprodução – Google

Apesar do preço médio por litro da gasolina ser o segundo mais alto do Brasil, Região Sudeste registra maior recuo no preço do etanol e menor aumento da gasolina no início de julho, aponta Ticket Log

De acordo com o mais recente levantamento do Índice de Preços Ticket Log (IPTL), os postos da Região Sudeste registraram o maior recuo de preços do etanol no início de julho, na comparação com o fechamento do mês anterior. O combustível foi comercializado a R$ 4,817, valor médio 1,27% menor. Já a gasolina, encontrada pelo segundo maior preço médio do país, a R$ 6,019, avançou 0,89%, a menor taxa de alta do território nacional.

Leia também

Na Região Sudeste, o Espírito Santo lidera com o maior preço da gasolina e do etanol

“Ao contrário do que é possível perceber ao analisar etanol e gasolina, o aumento do diesel S-10 no Sudeste no início de julho foi o maior do País, com taxa de alta de 1,27%. O combustível foi encontrado nos postos a R$ 4,697. O tipo comum foi comercializado a R$ 4,624, após aumento de 1,09% na comparação com o fechamento de junho”, pontua Douglas Pina, Head de Mercado Urbano da Edenred Brasil.

No recorte por estado, apenas São Paulo não registrou a gasolina com preço médio acima de R$ 6,00. Nos postos paulistas, o combustível foi encontrado a R$ 5,533. No Rio de Janeiro, o preço médio mais alto da Região foi registrado, a R$ 6,348. Em Minas Gerais, o combustível esteve à média de R$ 6,148 o litro, e no Espírito Santo, a R$ 6,045. Os postos capixabas apresentaram o maior aumento, de 1,51%.

No Espírito Santo, os postos também registraram o único aumento da região no preço médio do etanol, encontrado a R$ 5,244, após alta de 0,27%. Em Minas Gerais houve o maior recuo, de 2,24% em relação ao fechamento de junho. Em São Paulo, o preço médio mais baixo, a R$ 4,135.

São Paulo tem o preço do diesel e do GNV mais barato da Região Sudeste

Os postos paulistas também comercializaram o diesel comum, o diesel S-10 e o gás natural veicular (GNV) mais baratos da Região Sudeste. O diesel comum foi encontrado a R$ 4,532; o tipo S-10, a R$ 4,592; e o GNV, a R$ 3,320.

Em Minas Gerais, o diesel comum nos postos esteve à média de R$ 4,729 no início de julho, e o diesel S-10, a R$ 4,782. Em ambos os casos, trata-se do preço médio mais alto do período. No Espírito Santo, o GNV foi encontrado pelo maior valor, a R$ 4,108 o metro cúbico.

O IPTL é um índice de preços de combustíveis levantado com base nos abastecimentos realizados nos 21 mil postos credenciados à Ticket Log, que tem grande confiabilidade, por causa da quantidade de veículos administrados pela marca: 1 milhão ao todo, com uma média de oito transações por segundo. A Ticket Log, marca de gestão de frotas e soluções de mobilidade da Edenred Brasil, conta com mais de 30 anos de experiência e se adapta às necessidades dos clientes, oferecendo soluções modernas e inovadoras, a fim de simplificar os processos diários.

Imagem : Ticket Log

O poderoso mercado brasileiro na produção do etanol se torna coringa para a indústria em momento de virada para a eletrificação de veículos

A cada dia, o poderoso mercado brasileiro na produção do etanol tem ganhado mais espaço no território brasileiro. Na safra 2019/2020, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) registrou a maior produção de etanol da história, com um total de 35,6 bilhões de litros provenientes da cana-de-açúcar e do milho.

Este acréscimo de 7,5% em relação ao ano anterior mostra como o etanol tem ganhado espaço no país e lhe dá a chance de se posicionar diante deste movimento expressivo do etanol, a fim de buscar lucros astronômicos.

Preços da gasolina, diesel e GNV não param de subir e o mais novo combustível biometano veio para ´salvar` motoristas de aplicativo, taxistas e trabalhadores

A cada dia que passa, aumentam os preços da gasolina, etanol e diesel e, com isso, os brasileiros que trabalham com transporte de passageiros, como taxistas e motoristas de aplicativos, que recorriam ao Gás Natural Veicular (GNV), estão migrando para o biometano, uma vez que o GNV também está começando a pesar no bolso. O biogás pode ser usado sem problemas nos veículos que têm kit-gás.

Atualmente, apenas dez postos de combustível no Rio de Janeiro oferecem o biometano, mas, de acordo com Mathuiy, até o fim do ano, esse número deve aumentar bastante, já que o biometano tem um custo de aquisição mais barato e é completamente seguro.

A grande vantagem do uso do biogás é que, além da maior autonomia, o combustível oferece maior segurança por ser mais leve do que o ar, em caso de vazamento, o gás se dissipa rapidamente, o que reduz o risco de explosões e incêndios. Enquanto o álcool se inflama a 200ºC, e a gasolina a 300ºC, para que o biogás se inflame é preciso que seja submetido a uma temperatura superior a 620ºC.

Os motoristas ainda encontram dificuldade para identificar, nos postos, o biometano. A dica é perguntar ao frentista se a opção está disponível ou observar na bomba se o fornecedor é uma das empresas que distribuem o combustível, por exemplo, a Neogás.

Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.
fwefwefwefwefwe