Porto Seco em Ponta Porã (MS) se tornará hub de logística com investimento de R$ 20 milhões em obras de infraestrutura

Ruth Rodrigues
por
-
12-05-2022 14:47:55
em Logística e Transporte
Por meio de uma Parceria Público-Privada, o Porto Seco de Ponta Porã contará com um investimento total de R$ 20 milhões para a realização de obras com o objetivo de tornar o local um hub de logística focado no comércio exterior Foto: Kelly Ventorim




Por meio de uma Parceria Público-Privada, o Porto Seco de Ponta Porã contará com um investimento total de R$ 20 milhões para a realização de obras com o objetivo de tornar o local um hub de logística focado no comércio exterior

As obras de infraestrutura que contarão com um investimento de R$ 20 milhões no Porto Seco de Ponta Porã, no município de Ponta Porã, Mato Grosso do Sul, sairão do papel ainda neste semestre, segundo anúncio feito nesta segunda-feira, (09/05). Dessa forma, o local passará a ser um hub de logística com foco no comércio exterior para expandir as operações de transporte de cargas aos portos da região durante os próximos anos. 

Parceria Público-Privada possibilitará as obras de infraestrutura necessárias para que o Porto Seco se torne um hub de logística nos próximos anos

O estado do Mato Grosso do Sul contará agora com mais um hub de logística focada na comercialização com o exterior, o Porto Seco de Ponta Porã, que passará por uma série de obras de infraestrutura ao longo do ano. A licitação para as obras deverá sair do papel ainda durante esse primeiro semestre do ano de 2022 e o projeto contará com um investimento total de R$ 20 milhões para que o complexo possua uma infraestrutura adequada para as operações. 

O projeto é uma parceria entre o Governo do Estado, a Receita Federal do Brasil e a Prefeitura Municipal de Ponta Porã, com o objetivo de expandir a presença do porto seco no estado. Ademais, a iniciativa será viabilizada por meio de Parceria Público-Privada, uma vez que a concessão do Porto Seco de Ponta Porã acontecerá por meio de licitação para empresas privadas no ramo da logística. Somente assim o local conseguirá passar por todas as obras necessárias para se tornar um hub de logística com foco no comércio exterior. 

O principal objetivo do plano de investimento na construção de um hub de logística no Porto Seco de Ponta Porã é possibilitar uma comercialização exterior ainda mais eficiente. Além disso, o projeto também pretende propiciar o desenvolvimento econômico, industrial e comercial nas regiões próximas aos Portos Secos. Assim, os portos secos serão instalados próximos a regiões estratégicas como portos, aeroportos e outros caminhos de escoamento de produtos para a comercialização com o mercado exterior por meio da exportação e importação de mercadorias. 

Prazo para a licitação do Porto em Ponta Porã está previsto para junho deste ano e investimento de R$ 20 milhões possibilitará obras ainda mais eficientes e rápidas

O secretário Municipal de Desenvolvimento Regional, Indústria, Comércio e Turismo de Ponta Porã, Caio Augusto, comentou sobre os prazos para a licitação das obras do Porto Seco de Ponta Porã e afirmou que estão previstos para junho deste ano. O executivo ainda destacou que “Após o estudo técnico de viabilidade, realizado pela Receita Federal do Brasil, que abordou a demanda estimada e trouxe informações socioeconômicas do município e região, dimensionando o espaço físico e calculando o orçamento do empreendimento, a instalação do Porto Seco está em sua fase final de implementação, e colocará Ponta Porã, como um dos mais importantes hubs logísticos da região, transformando a dinâmica econômica e social do município”.

Além disso, também foi ressaltado que a criação de um hub de logística no Porto Seco de Ponta Porã trará ainda mais eficiência para as operações, uma vez que a região do Distrito Federal, Mato Grosso do Sul, Goiás e Mato Grosso possui apenas quatro portos secos, localizados em Brasília-DF, Corumbá-MS, Anápolis-GO e em Cuiabá-MT.

Assim, com a finalização das obras de infraestrutura para a criação do hub de logística no Porto Seco de Ponta Porã, o local poderá aumentar em até 10 vezes a capacidade de atendimento, podendo chegar a 400 atendimentos ao dia, ou algo entre 10 a 12 mil atendimentos ao mês.

Sites Parceiros

Publicidade




Tags:
Ruth Rodrigues
Formada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), atua como redatora e divulgadora científica.