Porto de Santana no estado do Amapá receberá investimentos de R$ 43 milhões e abrirá 600 novos empregos

Roberta Souza
por
-
23-09-2021 14:12:25
em Indústria Naval, Portos e Estaleiros
Porto – empregos – Amapá Porto de Santana/ Fonte: G1-Globo

A empresa vencedora do leilão no Porto de Santana vai poder atuar por 25 anos na área com investimento inicial de R$ 43 milhões e previsão de gerar 600 empregos

Ontem, quarta-feira (22/09), a Caramuru Alimentos vencedora do leilão da uma área de 3,1 mil metros quadrados dentro do Porto de Santana, no Amapá, apresentou o plano de atividades que serão desenvolvidas a partir do 1º semestre de 2021. A empresa é uma das principais empresas de processamento de soja, milho, girassol e canola do país, já operava desde 2014 no porto, mas em concessões renováveis de 6 meses. A companhia vai poder atuar por 25 anos na área com investimento inicial de R$ 43 milhões e previsão de gerar 600 empregos Leia ainda esta notícia: Porto do Açu projeta atrair novas fábricas de celulose para seu parque industrial

Projetos e novos investimentos no Porto de Santana

Com a vitória no leilão, a empresa vai poder atuar por 25 anos na área do Porto de Santana, no estado do Amapá, com investimento inicial de R$ 43 milhões e previsão de gerar 600 empregos diretos e indiretos. O local é considerado estratégico para os investimentos da empresa visando o escoamento da produção de grãos colhidos no Centro-Oeste.

Antônio Balan, diretor de Logística e Portos do Grupo Caramuru, diz que “Estamos com uma fábrica em Sorriso-MT. Então, quando se olha para os portos do Sul e se olha para os do Norte, há uma atratividade muito grande e chamou a atenção da nossa empresa.”

Expansão dos projetos da empresa no porto

A área é destinada à movimentação de granéis sólidos vegetais, especialmente farelo de soja. Um dos ganhos pelo Porto de Santana é a redução do tempo de viagem para a Europa em relação a outros portos, de pelo menos 3 dias. “Esse porto vai receber toda a carga que vem de Sorriso, todas as barcaças, da origem do Porto de Itaituba no Pará, e transportamos para o porto de Bach, na Alemanha”, completou Balan.

Entre os investimentos previstos para o terminal portuário está a ampliação da estrutura de shiploader, equipamento responsável por transportar a carga do solo para o navio. O novo equipamento prevê dobrar a capacidade de abastecimento de embarcações. O prefeito de Santana, Bala Rocha diz que a expectativa é que o município e principalmente o porto, desenvolva com mais celeridade e traga benefícios, como geração de empregos e renda. Modernizando os equipamentos portuários e essa modernização vai permitir uma agilidade maior no carregamento dos navios, concluí.

Diretor da Caramuru Alimentos apresentando plano de atividades/ Fonte: G1

O leilão do terminal portuário de Santana

Em agosto, aconteceu na B3, a Bolsa de Valores de São Paulo, o leilão de uma área de 3.816 metros quadrados dentro da Área Portuária de Santana, principal porto de movimentação de cargas do Amapá. O certame é feito pelo Governo Federal, através da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq). O lance inicial do leilão foi de R$ 5,5 milhões e podem participar empresas nacionais e estrangeiras em consórcio ou individuais. Em nota, a Antaq confirmou que há propostas habilitadas para arremate.

O porto, que fica às margens do Rio Amazonas, no Amapá, é gerido pela prefeitura através da Companhia Docas de Santana (CDSA). Mesmo com o leilão, a concessão da administração do porto continua com o poder público. A área a ser leiloada tem a previsão da implantação de silos e correias transportadoras interligadas ao Porto de Santana. No terreno, existem três silos verticais metálicos com diâmetro de 22 metros cada, com capacidade estática de 7.200 toneladas (10.066 m³), totalizando 21.600 toneladas.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos
fwefwefwefwefwe