Petrobras inicia venda de nova gasolina produzida em suas refinarias que protege os motores, dificulta fraudes e possibilita redução no consumo

Flavia Marinho
por
-
29-07-2020 12:03:22
em Petróleo, Óleo e Gás
Petrobras inicia venda de nova gasolina produzida em suas refinarias que protege os motores, dificulta fraudes e possibilita redução no consumo Petrobras inicia venda de nova gasolina produzida em suas refinarias que protege os motores, dificulta fraudes e possibilita redução no consumo

Petrobras já produz em suas refinarias gasolina com maior octanagem e antecipa a venda em novo padrão que será obrigatório apenas em 2022

A Petrobras informa neste dia, 29, em fato relevante que suas refinarias já estão produzindo e comercializando gasolina com octanagem RON 93, que segundo a nova regulamentação da ANP será obrigatória no Brasil apenas daqui a dois anos. Petrobras informa avanço na venda da Unidade de Processamento de Gás Natural e de sete campos de petróleo no estado de Alagoas.

Leia também

“Ajustamos nossos processos de refino e estamos prontos para antecipar o padrão de qualidade previsto para 2022. Desta forma, garantimos a qualidade superior da gasolina produzida nas refinarias da Petrobras”, disse a diretora de Refino e Gás Natural da Petrobras, Anelise Lara, em nota em separado, enviada a jornalistas.

A Petrobras defendeu que o novo padrão de gasolina tem maior eficiência, o que permitirá redução no consumo por quilômetro rodado, além de contribuir para melhor desempenho dos motores.

“O ganho de rendimento de 5%, em média, proporcionado pela nova gasolina compensará uma eventual diferença no preço da gasolina, porque o consumidor vai rodar mais quilômetros por litro”, destacou a companhia no comunicado de imprensa.

A nova especificação também dificulta fraudes na gasolina, combatendo o uso de solventes e naftas de baixa qualidade como para adulteração do produto vendido ao consumidor, acrescentou a estatal.

Petrobras – preço da gasolina

O preço do combustível é definido pela cotação no mercado internacional e outras variáveis como valor do barril do petróleo, frete e câmbio. Portanto, esses fatores podem variar para cima ou para baixo e são mais influentes no preço do que o custo adicional de especificação.

Além disso, vale lembrar que a Petrobras é responsável por apenas 30% do preço final da gasolina nos postos de serviço. As demais parcelas são compostas por tributos, preço do etanol adicionado e margens das distribuidoras e revendedores.

Tags:
Flavia Marinho
Engenheira de Produção pós graduada em Engenharia Elétrica e Automação. Experiente na indústria de construção naval onshore e offshore. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.
fwefwefwefwefwe