Petrobras – Empresa planeja revitalização do Campo de Tupi, visando agregar mais valor e aumentar recuperação do ativo

Roberta Souza
por
-
31-10-2020 18:38:55
em Petróleo, Óleo e Gás
Petrobrás, Campo Tupi, revitalização Campo Tupi

Com a revitalização do Campo de Tupi, a Petrobras pretende abrir oportunidades para setores de perfuração, equipamentos e dutos

A Petrobras planeja a revitalização do Campo de Tupi, antes mesmo da diminuição da produção do ativo. Segundo a direção da empresa, a medida pode agregar mais valor ao campo de petróleo e, obviamente, aumentará ainda mais a recuperação do óleo, sendo hoje, o maior produtor em águas profundas.

Veja ainda outras notícias do dia:

A estatal também conseguiu sinalizar quais áreas podem se beneficiar do projeto de revitalização, como perfuração, equipamentos submarinos e dutos.

Carlos Alberto Pereira Oliveira, diretor de exploração e produção da Petrobras, disse que “O que percebemos é que ao invés de esperar o declínio do campo para depois fazer os investimentos, temos possibilidade de fazer os investimentos mesmo antes disso, sempre completando a capacidade ociosa das plataformas existentes. Isso agrega muito valor.”

“Nosso objetivo em Tupi é criar projetos resilientes nesse cenário de baixo preço de petróleo, com o propósito de agregar máximo valor ao campo. Ao fazer esse movimento, vamos agregar muito valor ao campo, permitindo em última análise, aumentar o fator de recuperação”, disse o diretor.

O diretor de exploração e produção da empresa afirmou que os investimentos relacionados ao processo de revitalização serão relacionados ao desenvolvimento complementar, construção de poços de petróleo e interligação de dutos de plataformas existentes. Ele ainda disse que a empresa ainda está analisando se precisa de um novo sistema de produção: “É muito preliminar falar sobre isso”.

Rudimar Lorenzatto, diretor de desenvolvimento da produção, disse que “Certamente [a revitalização] vai passar pelo adensamento da malha com outros poços e outras linhas. O mercado fornecedor que certamente participará disso será o de perfuração, completação, equipamentos submarinos. [Também] o de dutos flexíveis ou rígidos, a depender da decisão que tomarmos no projeto conceitual, alinhados à resiliência e com aumento do fator de recuperação”.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos