Início Multinacional norueguesa líder em projetos offshore, Subsea 7 fatura US$ 5 bilhões em 2021, quase 50% a mais do que em 2020

Multinacional norueguesa líder em projetos offshore, Subsea 7 fatura US$ 5 bilhões em 2021, quase 50% a mais do que em 2020

22 de março de 2022 às 15:27
Compartilhe
Siga-nos no Google News
Subsea 7, Brasil, financeiro
Foto: Reprodução Google Imagens/ Subsea 7

De acordo com o relatório financeiro da Subsea 7, aumento da receita foi de 45% em relação a 2020. Além disso, o lucro líquido da empresa foi de US$ 36 milhões

A multinacional norueguesa Subsea 7 divulgou nesta semana o relatório financeiro da empresa em 2021. A receita da Subsea 7 alcançou US$ 5 bilhões, um valor 45% maior em comparação à receita de 2020. O EBITDA da empresa teve um aumento de 55% em relação ao ano de 2020, atingindo US$ 521 milhões. A empresa afirma que o Brasil foi essencial para essa conquista.

No relatório financeiro da Subsea 7, a empresa divulgou que houve um aumento de 16% na carteira de pedidos global em relação ao ano de 2020, totalizando US$ 7,2 bilhões. Além disso, houve um aumento de 38% na entrada de novos pedidos na Subsea 7, com uma marca de US$ 6,1 bilhões.

A empresa afirma que o Brasil foi essencial para a multinacional conquistar grandes contratos em serviços em águas profundas, o que traz como consequência o desenvolvimento deste mercado no Brasil. A empresa também divulgou no relatório financeiro que na carteira de pedidos, aproximadamente US$ 700 milhões estão relacionados a contratos para PLSVs (Pipe Laying Support Vessel) no Brasil, a exemplo dos projetos nos campos de Mero-3 e Bacalhau, além dos novos contratos com duração de três anos para três navios PLSV no Brasil.

Como os casos dos projetos nos campos de Bacalhau e Mero-3, além da conquista de novos contratos de três anos de duração para três navios do tipo PLSV no Brasil. As embarcações PLSV tiveram alta demanda no país e as ações do projeto no campo de Bacalhau avançaram no pré-sal da Bacia de Santos. O PLSV Seven Waves iniciou o processo de reparo e inspeção, chamado de doca seca, em preparação para o início de seu novo contrato com a Petrobras.

Atuação no setor eólico

Foi criada a Seaway 7 ASA, líder no setor eólico, na transição energética; houve o lançamento do novo negócio de energia eólica flutuante com a joint venture Salamander e a participação majoritária da Nautilus; além do anúncio da meta de atingir a neutralidade de carbono até 2050.

Segundo o CEO Global da Subsea 7, John Evans, a empresa alcançou uma excelente performance operacional e financeira no ano passado. A respeito das unidades de negócios subsea e convencional da Subsea 7, John Evans coloca em destaque o crescimento nas atividades relacionadas às primeiras práticas de recuperação da indústria de óleo e gás, como a alta demanda por serviços de engenharia.

“Ao longo do último ano, fizemos um bom progresso em nossa estratégia. Nosso foco no campo submarino do futuro teve um papel significativo no resultado bem-sucedido de muitas licitações recentes para as unidades de subsea e convencional, incluindo Bacalhau e Mero-3 no Brasil.” explica Evans. O CEO global da Subsea 7 ainda aponta que no ano de 2021, 60% dos contratos ganhos por valor pela empresa apresentaram engajamento antecipado, 62% incluíram soluções integradas e 64% alavancaram Estimador de Carbono da Subsea 7.

Política de retorno aos acionistas

Segundo a Subsea 7, tendo em vista resultados financeiros e nas perspectivas do grupo, “o Conselho decidiu adotar uma política regular de dividendos, além de aprovar retorno de US$ 100 milhões aos acionistas em 2022, incluindo um dividendo anual de NOK 1,00 por ação, o equivalente a US$ 33 milhões, a ser recomendado para aprovação dos acionistas na Assembleia Geral Ordinária. A devolução do excesso de caixa na forma de dividendo especial ou recompra de ações será avaliada pelo Conselho anualmente. Para este ano, está prevista recompras de ações de aproximadamente US$ 70 milhões.”

Receita de US$ 1,4 bilhão no último trimestre de 2021

De acordo com o relatório financeiro, a Subsea 7 alcançou uma receita de US$ 1,4 bilhão no quarto trimestre de 2021, 35% maior que o registrado no mesmo período em 2020, indicando a maior atividade tanto na área de Renováveis quanto na área de Subsea and Convectional. O lucro líquido trimestral foi de de US$ 4 milhões e o caixa líquido gerado pelas atividades operacionais foi de US$ 227 milhões. Além disso, o EBITDA ajustado foi de US$ 143 milhões.

Expectativa da Subsea 7 para o ano de 2022

A expectativa da Subsea 7 é de que o faturamento de 2022 esteja alinhado com o do ano anterior e que o EBITDA Ajustado e a receita operacional líquida estejam parecidos ou ainda melhores do que a de 2021. A empresa almeja alcançar resultados baseados na recuperação do mercado, com o apoio de altos níveis de licitação em ambas as unidades de negócio e com indícios de preços. A esperança é de novos pedidos durante o ano de 2022.

Para Daniel Hiller, vice-presidente da Subsea 7 no Brasil, a expectativa é que a empresa gere empregos e renda no país, graças ao crescimento dos negócios. Para o ano de 2022, a empresa estima que aconteçam mais de 400 contratações, além disso, a empresa vem atuando no Brasil para gerar um crescimento sustentável.

“Estamos perseguindo um crescimento sustentável e a execução confiável é um fator chave para nós. O objetivo maior é evitar que as flutuações próprias do mercado influenciem muito o nosso negócio, garantindo solidez e inaugurando uma nova fase da empresa no Brasil.”, explicou o Hiller. 

Para acompanhar o relatório de sustentabilidade da empresa em 2021, clique aqui.

Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.
Facebook Facebook
Twitter Twitter
LinkedIn LinkedIn
YouTube YouTube
Instagram Instagram
Telegram Telegram
Google News Google News

Relacionados
Mais recentes