Início Multinacional Keppel Shipyard vence licitação da Petrobras para construção de plataformas FPSO para exploração de petróleo do pré-sal

Multinacional Keppel Shipyard vence licitação da Petrobras para construção de plataformas FPSO para exploração de petróleo do pré-sal

5 de julho de 2022 às 12:53
Compartilhe
Siga-nos no Google News
Mesmo com um cenário duvidoso quanto ao vencedor da licitação, a companhia Keppel Shipyard saiu à frente e conseguiu o processo da Petrobras para a construção das duas plataformas FPSO no Campo de Búzios, para a produção de petróleo do pré-sal.
Fonte: Trade Windsnews

Mesmo com um cenário duvidoso quanto ao vencedor da licitação, a companhia Keppel Shipyard saiu à frente e conseguiu o processo da Petrobras para a construção das duas plataformas FPSO no Campo de Búzios, para a produção de petróleo do pré-sal.

Durante a quinta-feira, (30/06), a companhia Keppel Shipyard conseguiu vencer a licitação da Petrobras para a construção de duas plataformas do tipo FPSO no Campo de Búzios, localizado na Bacia de Santos, no município do Rio de Janeiro. Dessa forma, a empresa será a responsável por parte do investimento nas novas plataformas de exploração do petróleo do pré-sal, mas enfrenta um cenário que está investigando a sua vitória no processo.

Licitação da Petrobras para construção de plataformas FPSO voltadas ao petróleo do pré-sal no Campo de Búzios é vencida pela companhia Keppel Shipyard

Após a finalização do processo de licitação da Petrobras para a construção das plataformas do tipo FPSO P-80 e P-82 no Campo de Búzios, foi anunciado que a multinacional Keppel Shipyard foi a vencedora da chamada. A empresa realizou uma oferta de US$ 2,983 bilhões por unidade, o equivalente a R$ 15,48 bilhões pelo câmbio da quinta-feira, de R$ 5,19 por dólar, e conseguiu levar a melhor no processo da petroleira nacional. 

Artigos recomendados

Além disso, foi divulgado que o custo total para a construção das duas plataformas de exploração do petróleo localizado no pré-sal gira em torno de R$ 31 bilhões, sendo o maior preço a ser pago por uma plataforma como essas. A estatal será a responsável pelo design das estruturas e as obras acontecerão com a participação de outras empresas do segmento. Ademais, a Petrobras espera que, junto da Keppel Shipyard, possa finalizar a construção e realizar o início da exploração no Campo de Búzios por volta do ano de 2026. 

As empresas ainda divulgaram a capacidade máxima esperada para as plataformas FPSO, que deverão ter potencial para processar diariamente 225 mil barris de petróleo e 12 milhões de metros cúbicos de gás natural, expandindo assim produção dos combustíveis localizados no pré-sal da Bacia de Santos. Além da Keppel Shipyard, outra empresa havia dado uma oferta no processo, a Sembcorp Marine Rigs & Floaters, que apresentou a proposta de US$ 3,660 bilhões para cada unidade, de acordo com o site Petronect, que reúne as licitações da petroleira, mas acabou não conseguindo vencer a licitação. 

Processo de licitação da Petrobras com vitória da Keppel Shipyard para construção das plataformas FPSO no Campo de Búzios vem gerando duvidas no setor petroleiro

Após o anúncio da vitória da Keppel Shipyard no processo de licitação para as novas plataformas FPSO de exploração de petróleo do pré-sal da Petrobras, o setor de óleo e gás começou a desconfiar do processo. Isso, pois, a segunda colocada nas ofertas, a Sembcorp Marine Rigs & Floaters, está em processo de fusão com a Keppel no exterior, ou seja, as duas empresas possuem o mesmo controlador, o fundo de investimentos Temasek.

Embora a estatal pudesse declarar não saber do processo, ele já havia sido anunciado há alguns meses e, durante a licitação para a exploração do petróleo nas futuras plataformas, havia informações suficientes para isso.

Além disso, a vitória da Keppel Shipyard também está sendo questionada quanto ao valor oferecido em comparação com a segunda colocada, uma vez que uma apresenta o preço de US$ 2,9 bilhões e a segunda faz a proposta de R$ 3,6 bilhões. 

Por fim, das seis empresas que estavam participando da licitação, três são do mesmo grupo: a Keppel. As companhias ainda desistiram da oferta no meio do caminho de uma forma duvidosa e, dessa forma, a controladora Keppel Shipyard conseguiu vencer o processo, deixando no ar dúvidas quanto à legalidade dessa licitação e as questões por trás do processo.

Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.
Facebook Facebook
Twitter Twitter
LinkedIn LinkedIn
YouTube YouTube
Instagram Instagram
Telegram Telegram
Google News Google News

Relacionados
Mais recentes