MENU
Menu
Início GM, maior montadora dos EUA, anuncia demissão de 1300 trabalhadores de duas fábricas

GM, maior montadora dos EUA, anuncia demissão de 1300 trabalhadores de duas fábricas

18 de dezembro de 2023 às 21:11
Compartilhe
Compartilhar no WhatsApp
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no LinkedIn
Compartilhar no Telegram
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no E-mail
Siga-nos no Google News
A GM anunciou a demissão de 1.300 trabalhadores de suas fábricas devido a mudanças na produção após o encerramento dos modelos Bolt e Camaro.
Foto: Canva

A GM anunciou a demissão de 1.300 trabalhadores em Michigan devido a mudanças na produção após o encerramento dos modelos Bolt e Camaro.

A General Motors (GM), maior montadora dos Estados Unidos, anunciou recentemente a demissão de 1.300 trabalhadores em duas fábricas localizadas no estado de Michigan. As dispensas surgem como resultado da reestruturação da produção, especialmente após o encerramento da fabricação dos modelos Bolt e Camaro. Os desligamentos passam a valer a partir do dia 2 de janeiro de 2024.

Entenda o motivo que levou a GM a demitir tantos trabalhadores de suas fábricas

No início de janeiro, a GM confirmou a dispensa de 945 trabalhadores na fábrica Orion Assembly, que está passando por uma transição significativa.

Artigos recomendados

O local, responsável pela produção do veículo elétrico Chevrolet Bolt, encerrará essa linha de produção para dar início à fabricação de picapes elétricas a partir do final de 2025.

A última produção do Bolt em Orion está agendada para a próxima semana.

Além disso, 350 dos 1.400 trabalhadores da fábrica de Lasing Grand River também enfrentarão demissões, decorrentes do término da produção do Chevrolet Camaro.

No entanto, a fábrica continuará a fabricar o Cadillac CT4 e o Cadillac CT5. 

Essas demissões são resultados de um acordo entre a montadora e o United Auto Workers (UAW), o sindicato que representa os trabalhadores automotivos nos Estados Unidos.

O acordo, selado no final de outubro, encerrou uma greve que perdurou por seis semanas.

Fonte: Carros do Xenão

O futuro da General Motors e de sua produção

A GM assegurou que os trabalhadores horistas afetados receberão propostas de emprego em outras fábricas da empresa.

Essa decisão ocorre em meio a uma transformação na indústria automotiva, com a GM comprometida em deixar de vender veículos a gasolina até 2035.

Em outubro, a empresa anunciou a revisão da meta de produzir 400 mil veículos elétricos entre 2022 e meados de 2024.

No mesmo período, a Ford também comunicou ajustes temporários, reduzindo um turno em sua fábrica de picapes elétricas F-150 Lightning EV.

Recentemente, a GM informou aos fornecedores que planeja produzir cerca de 1.600 picapes elétricas F-150 Lightning EV por semana a partir de janeiro de 2024, aproximadamente metade da quantidade inicialmente prevista de 3.200 unidades semanais.

Essas adaptações refletem os desafios e ajustes na transição para a produção de veículos na indústria automotiva.

Inscreva-se
Notificar de
guest
Seus comentários são moderados antes de serem aprovados ou não! Portanto, estão proibidos os seguintes termos: palavras de baixo calão, ofensas de qualquer natureza e proselitismo político. A infração destas regras ocasionará na impossibilidade de comentar e até mesmo exclusão de seu cadastro. Seus comentários, perfil e atividades são vistos por MILHÕES DE PESSOAS, então aproveite esta janela de oportunidades e faça seu cadastro aqui ou faça login com suas redes sociais.
0 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos comentários
0 0 Votos
Avalie o Artigo

Relacionados
Mais recentes
COMPARTILHAR
0
Adoraríamos sua opnião sobre esse assunto, comente!x