MENU
Menu
Início Gigantescos cemitérios de navios! Como navios são destruídos ao serem descomissionados?

Gigantescos cemitérios de navios! Como navios são destruídos ao serem descomissionados?

24 de maio de 2024 às 14:27
Compartilhe
Compartilhar no WhatsApp
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no LinkedIn
Compartilhar no Telegram
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no E-mail
Siga-nos no Google News
Gigantescos cemitérios de navios! Como navios são destruídos ao serem descomissionados?
Foto: Expensive Ships/Divulgação

Os cemitérios de navios são locais onde embarcações fora de uso são desmontadas e recicladas. Este processo, apesar de lucrativo, apresenta desafios ambientais e de segurança. Entenda como os navios são destruídos e o impacto disso no meio ambiente.

Os locais de desmontagem de navios, conhecidos como cemitérios de navios, são onde embarcações que atingiram o fim de sua vida útil são desmontadas e vendidas como sucata. Esses locais geram milhões de dólares em lucro por embarcação, mas também trazem diversos problemas ambientais e de segurança.

Um dos maiores cemitérios de navios do mundo é o Aliaga Ship Recycling Yard, na Turquia, onde muitos navios são desmantelados anualmente, especialmente após a pandemia de COVID-19, que levou ao descomissionamento precoce de muitos cruzeiros.

Artigos recomendados

Desmontagem começa pelos quartos, passa pelas áreas de lazer e termina com a remoção de paredes, janelas e pisos

Quando um navio chega ao Aliaga Ship Breaking Yard, o capitão guia a embarcação para atracar. Depois de atracada, a equipe inspeciona a condição do navio e planeja a desmontagem. Este processo pode levar de seis meses a um ano, dependendo do tipo de navio.

A desmontagem começa pelos quartos, passa pelas áreas de lazer e termina com a remoção de paredes, janelas e pisos. Equipamentos pesados, como guindastes, são usados para mover as partes do navio, que podem pesar até 2.000 toneladas.

Aliaga recicla cerca de 1 milhão de toneladas de metal por ano

Navios contêm materiais tóxicos como amianto e tintas perigosas. Para evitar a contaminação, Aliaga possui um sistema centralizado de descarte de resíduos. Esse sistema garante que os materiais perigosos sejam tratados e eliminados de maneira segura, protegendo o meio ambiente.

Após a desmontagem, os componentes internos dos navios são reciclados e vendidos para diversos setores, enquanto as partes metálicas são enviadas para fábricas de reciclagem de metal. Aliaga recicla cerca de 1 milhão de toneladas de metal por ano, gerando aproximadamente 4 milhões de dólares por navio.

Trabalhar em cemitérios de navios é perigoso

Trabalhar em cemitérios de navios é perigoso. Segundo a Organização Internacional do Trabalho, os trabalhadores correm alto risco de acidentes e exposição a substâncias tóxicas. Apesar dos altos salários, as condições de trabalho são duras.

O maior cemitério de navios do mundo está em Alang, na Índia, onde o processo de desmontagem é similar ao de Aliaga, mas com menos proteção ambiental e segurança para os trabalhadores. A maioria das tarefas é feita manualmente, expondo os trabalhadores a riscos ainda maiores.

Ausência de legislação específica para o desmanche de embarcações resulta em navios abandonados ao longo do litoral

No Brasil, a ausência de legislação específica para o desmanche de embarcações resulta em navios abandonados ao longo do litoral. Em 2022, o incidente com o navio cargueiro São Luiz, que colidiu com a Ponte Rio-Niterói, destacou a necessidade urgente de regulamentação. Atualmente, existem 51 embarcações abandonadas na Baía de Guanabara, representando riscos ambientais e de saúde pública.

Os cemitérios de navios são essenciais para a reciclagem de embarcações fora de uso, mas apresentam sérios desafios ambientais e de segurança. Locais como Aliaga e Alang destacam a importância de práticas seguras e regulamentadas na desmontagem de navios. O Brasil precisa avançar na criação de legislações específicas para evitar problemas como os navios abandonados na Baía de Guanabara e garantir um desmanche seguro e sustentável.

Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos comentários
Relacionados
Mais recentes
COMPARTILHAR
0
Adoraríamos sua opnião sobre esse assunto, comente!x