GE fornecerá turbina para Techint instalar na termelétrica de Parnaíba, no Maranhão

GE

Turbina e outros equipamentos fazem parte do projeto de expansão da capacidade de geração de energia da Termelétrica de Parnaíba, no Maranhão

A assinatura de um contrato de US$ 100 milhões com a ítalo-argentina Techint, acaba de ser anunciado pela GE Power, subsidiária da GE para a área de geração de energia.
O contrato é referente ao fornecimento de turbina a vapor, quatro caldeiras de recuperação de calor, um condensador e válvulas para a expansão da termelétrica Parnaíba, da Eneva, no Maranhão, em 385 megawatts (MW), o que elevará a capacidade instalada da usina para 1,4 GW.

O complexo termelétrico de Parnaíba, no Maranhão tem como operadora a Eneva e sua expansão foi contratada no leilão A-6 realizado em agosto do ano passado, com início de operação previsto para janeiro de 2024.
Os novos equipamentos que serão fornecidos pela GE fecharão o “ciclo” da usina Parnaíba I, que foi inaugurada em 2013,  e marcam o inicio de Parnaíba V, ou seja, aumentará a capacidade de geração, porém sem consumo adicional de gás.

O aumento da capacidade consiste na usina deixar de ser uma planta de ciclo-simples (na qual a energia é gerada por meio da queima de combustível em caldeiras ou turbinas simples, com eficiência menor) para uma de ciclo-combinado (além da queima de combustível, o vapor gerado vai para outra caldeira, que aciona uma nova turbina, causando na realidade um aumento de eficiência.

Os novos equipamentos serão entregues no primeiro trimestre de 2021 e a instalação será finalizada em setembro de 2022. A turbina será fabricados na Europa, e as caldeiras serão feitas na Ásia.

A Eneva tem contrato com a Techint e com a GE, que além do fornecimento dos equipamentos é responsável por fazer a manutenção dos empreendimentos, com exceção de Parnaíba V, para a qual a GE só forneceu os equipamentos, mas que quer ganhar o contrato de manutenção também.

Novo mercado do gás

A GE está de olho na expansão do setor de geração termelétrica no Brasil, mas também tem como seu ponto focal, no Brasil, o mercado de gás.
Segundo a empresa, o aumento da oferta de gás é imprescindível para o crescimento da economia e contará com altos investimentos de grandes empresas do setor.

Leia também ! Petrobras concede renovação de contrato para 3 sondas offshore da Constellation !

Renato Oliveira

About Renato Oliveira

Engenheiro de Produção com pós-graduação em Fabricação e montagem de tubulações com 30 anos de experiência em inspeção/fabricacão/montagem de tubulações/testes/Planejamento e PCP e comissionamento na construção naval/offshore (conversão de cascos FPSO's e módulos de topsides) nos maiores estaleiros nacionais e 2 anos em estaleiro japonês (Kawasaki)