1. Início
  2. / Automotivo
  3. / Ford Pampa: a bela picape que teve a sua trajetória encerrada por causa de um fator
Tempo de leitura 3 min de leitura Comentários 1 comentários

Ford Pampa: a bela picape que teve a sua trajetória encerrada por causa de um fator

Escrito por Rafaela Fabris
Publicado em 30/04/2024 às 12:34
Ford Pampa: a bela picape que teve a sua trajetória encerrada por causa de um fator
Ford Pampa Foto: Garagem Rockar/Divulgação

Lançada como uma inovação no mercado de picapes, a Ford Pampa 4×4 prometia robustez e versatilidade. No entanto, um detalhe técnico crucial acabou limitando seu sucesso nas vendas. Descubra qual foi esse fator e como ele impactou esse modelo clássico da Ford.

A Ford Pampa, introduzida no Salão do Automóvel de 1982, rapidamente se estabeleceu como uma opção compacta e eficiente para pequenos comerciantes e empresas que necessitavam de um veículo prático para navegar pelas crescentes cidades brasileiras. Derivada do Ford Corcel 2, a Pampa destacou-se por combinar a robustez de uma picape com o conforto de um carro de passeio, incorporando um design que incluía a suspensão elevada e a capacidade de carga de até 600 kg.

Em 1984, a linha se expandiu com a introdução da Pampa 4×4. Esta versão inovadora oferecia tração nas quatro rodas, uma característica rara em picapes compactas da época, prometendo maior capacidade off-road. Com uma dianteira renovada, suspensão ajustada e a adição de um sistema de tração integral, a Pampa 4×4 parecia pronta para conquistar um mercado amplo.

O sistema de tração nas quatro rodas da Ford Pampa 4×4 era projetado para ser usado em situações específicas de baixa velocidade

No entanto, um detalhe técnico começou a comprometer sua usabilidade e, por consequência, suas vendas. O sistema de tração nas quatro rodas da Pampa 4×4 era projetado para ser usado em situações específicas de baixa velocidade e por períodos curtos, com um limite de 60 km/h.

Essa limitação se devia ao risco de danos ao sistema quando operado fora dessas condições. Muitos usuários, desconhecendo ou ignorando essas restrições, utilizavam a tração integral por períodos prolongados ou em velocidades mais altas, resultando em falhas mecânicas frequentes e custos de manutenção elevados.

Esse fator tornou a Pampa 4×4 menos atraente para o consumidor médio

Esse fator tornou a Pampa 4×4 menos atraente para o consumidor médio, que necessitava de uma picape mais versátil e com menos restrições operacionais. Apesar de sua capacidade reduzida de carga para 440 kg e o investimento da Ford em melhorias mecânicas, como a introdução do motor 1.6 CHT mais potente em 1984, a versão 4×4 nunca alcançou as expectativas de vendas comparadas à sua irmã 4×2.

Custos associados à manutenção da tração integral da Pampa 4×4 serviram de lição para a Ford

A complexidade e os custos associados à manutenção da tração integral da Pampa 4×4 serviram de lição para a Ford e para o mercado automobilístico em geral, destacando a importância de alinhar as capacidades técnicas do veículo com as necessidades e expectativas claras dos consumidores. Embora a Pampa tenha continuado a ser um modelo bem-sucedido até sua substituição pela Ford Courier em 1997, a versão 4×4 permanece como um exemplo clássico de como uma inovação técnica pode se tornar um obstáculo quando não totalmente adaptada às demandas do mercado.

Inscreva-se
Notificar de
guest
❗❗❗Faça login para poder postar links, fotos, conectar com pessoas e muito mais. Seu perfil pode ser visto por mais de 1 milhão de usuários todos os dias😉
1 Comentário
Mais antigos
Mais recente Mais votado
Feedbacks
Visualizar todos comentários
Rafaela Fabris

Fala sobre inovação, energia renováveis, petróleo e gás. Atualiza diariamente sobre oportunidades no mercado de trabalho brasileiro.

Compartilhar em aplicativos
0
Adoraríamos sua opnião sobre esse assunto, comente!x