1. Início
  2. / Comércio Exterior
  3. / Revelada a localização da maior jazida de ‘ouro invisível’ do mundo: seu valor estimado é de US$ 24 BILHÕES, uma verdadeira riqueza escondida!
Tempo de leitura 3 min de leitura Comentários 0 comentários

Revelada a localização da maior jazida de ‘ouro invisível’ do mundo: seu valor estimado é de US$ 24 BILHÕES, uma verdadeira riqueza escondida!

Escrito por Roberta Souza
Publicado em 05/06/2024 às 08:15
“ouro”, “ouro invisível”, “áfrica do sul”, “áfrica”
foto/reprodução: megacurioso

Descobrindo o tesouro oculto na região da bacia Witwatersrand, na África do Sul, palco de uma grande corrida do ouro no século XIX!

A África do Sul, famosa por suas riquezas minerais, abriga uma verdadeira fortuna escondida sob o solo: o chamado “ouro invisível”. Essa forma peculiar de ouro não brilha em pepitas reluzentes, mas está presente em pequenas quantidades dentro de minerais. A região da bacia de Witwatersrand, palco de uma intensa corrida do ouro no século XIX, é o epicentro desse tesouro oculto. Pesquisadores estimam que cerca de 40% de todo o ouro extraído no mundo até hoje tenha vindo dessa área, de acordo com megacurioso.

O Que é o “Ouro Invisível”?

O “ouro invisível” não é uma lenda ou uma ilusão. Ele se esconde em minúsculas partículas dentro de minerais, tornando-se imperceptível ao olho humano. Imagine um tesouro escondido em um cofre subterrâneo, onde o ouro está lá, mas não brilha como nas histórias de piratas. Essa peculiaridade faz com que ele mereça esse nome intrigante e misterioso.

A busca incansável e os desafios

Ouro nas colinas de rejeitos

As vastas colinas de resíduos de mineração em torno das minas de Joanesburgo guardam um segredo valioso. O metalúrgico Dr. Steve Chingwaru, do Zimbábue, conduziu uma investigação reveladora: essas colinas podem conter até 460 toneladas do tão falado “ouro invisível”. No entanto, a baixa concentração desse ouro nos rejeitos sempre foi considerada de pouco valor. A mineração extensiva esgotou as áreas de alto teor, tornando a busca pelo “ouro invisível” em fontes de baixa concentração mais viável.

“ouro”, “ouro invisível”, “áfrica do sul”, “áfrica”
foto/reprodução: blogdaourocâmbio

Desafios ambientais e métodos ineficazes

Os métodos tradicionais de extração não são eficientes para obter o “ouro invisível”. Além disso, a exploração de depósitos de rejeitos pode ser prejudicial ao meio ambiente. Quando os sulfuretos presentes nos rejeitos são oxidados, produzem ácido sulfúrico, que pode contaminar as águas subterrâneas com elementos tóxicos. Em Joanesburgo, essa drenagem ácida das minas é uma preocupação constante.

O futuro da extração do ouro invisível

No entanto, Chingwaru está determinado a desvendar esse mistério e tornar a extração do “ouro invisível” uma realidade lucrativa. Seu novo método de reprocessamento de depósitos de rejeitos promete benefícios econômicos e ambientais. Afinal, a fortuna avaliada em aproximadamente US$ 24 bilhões está lá, esperando para ser explorada. Agora, resta saber se seu método será suficientemente acessível para transformar o “ouro invisível” em ouro palpável e lucro real.

Portanto, a África do Sul guarda mais do que pepitas brilhantes; ela esconde uma riqueza invisível que pode mudar o jogo da mineração e preservar o meio ambiente. Quem diria que o ouro poderia ser tão misterioso e valioso ao mesmo tempo?

Inscreva-se
Notificar de
guest
❗❗❗Faça login para poder postar links, fotos, conectar com pessoas e muito mais. Seu perfil pode ser visto por mais de 1 milhão de usuários todos os dias😉
0 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos comentários
Roberta Souza

Engenheira de Petróleo, pós-graduada em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos

Compartilhar em aplicativos
0
Adoraríamos sua opnião sobre esse assunto, comente!x