Fábrica da General Motors, em São Paulo, passará por modernização. A GM aproveitou o momento de falta de semicondutores para realizar a obra

Roberta Souza
por
-
11-08-2021 15:05:27
em Indústria e Construção Civil
Fábrica – São Paulo – GM Fábrica da GM/ Fonte: Automotive Business

A fábrica da GM localizada em São Caetano do Sul, no estado de São Paulo, é a mais antiga unidade de automóveis em atividade no Brasil

A General Motors (GM) tenta tirar alguma produtividade das paralisações de suas linhas no Brasil causada pela falta generalizada de componentes eletrônicos. Já que a escassez global de semicondutores tornaria inevitável a interrupção da produção em São Caetano do Sul, no estado de São Paulo, a empresa decidiu antecipar as obras de mais uma modernização da mais antiga fábrica de automóveis em atividade no Brasil, que está sendo preparada para produzir a nova geração anabolizada da picape compacta Montana. Confira ainda: Novas férias coletivas são anunciadas pela Renault em sua fábrica em São José dos Pinhais, no estado do Paraná

A modernização da fábrica da GM, em São Paulo

A GM aproveitou o momento de falta de semicondutores para realizar a obra na fábrica que, de qualquer forma, exigiria a parada da produção. São 4 mil m² de novas instalações que incluem 93 robôs de solda importados do Japão. Eles vão se juntar a outros 658 do setor de funilaria já em operação, vários instalados no ano passado para a produção do SUV Tracker.

A principal novidade da reforma, uma das maiores na história da fábrica de mais de 90 anos, é a instalação de uma prensa High Speed, a primeira com essa tecnologia nas Américas, informa Michel Malka, diretor executivo da fábrica de São Caetano e de Mogi das Cruzes. “Até agora esse tipo de prensa só está em operação na China.” O equipamento gigantesco foi desenvolvido pela Schuller alemã junto com a filial brasileira. Segundo Malka, a nova prensa tem capacidade para estampar 26 mil peças ao dia – portas, laterais, capô e tampa traseira. A que está em uso faz 12 mil. “A nova prensa funciona por acionamento inteligente e, além de maior produtividade, garante mais qualidade e consome 55% menos energia”, informa Malka.

A unidade da GM irá se tornar uma das mais modernas

A nova prensa na fábrica será instalada na cratera que foi aberta em área que antes abrigava um armazém de peças e maquinários. O executivo explica que a fábrica de carros, a mais antiga no País, está espremida entre uma linha férrea, um viaduto, um rio e a mais importante avenida da cidade, a Goiás, e não tem como crescer em área, “só para cima ou para baixo”.

Para transformá-la em uma planta competitiva mundialmente, a GM criou um novo conceito que, segundo Malka, será exportado para outras unidades do grupo. “Já existe o greenfield (quando a fábrica começa do zero) e o brownfield (quando a área da fábrica é ampliada) e agora criamos o goldenfield, que é transformar uma planta antiga em uma das mais modernas do grupo, dentro das mesmas paredes.”

A fábrica continuará a produzir o Onix Joy na versão de 2012 que antes dividia espaço com a velha Montana. A linha nova fará o Tracker e a geração inédita da Montana, que chegará ao mercado no fim de 2022. Ela é a grande aposta da GM para enfrentar as picapes Fiat Toro e Strada, principais responsáveis pelo aumento das vendas da marca que tirou a liderança da GM.

Confira ainda: GM suspende por mais um mês sua produção na fábrica de São Paulo afetando a fabricação dos modelos Tracker, Onix Joy, Onix Joy Plus e Spin

Em mais uma decisão sobre a fábrica de São Caetano do Sul (SP) nesta terca-feira (27), a General Motors anunciou que estenderá a suspensão de suas atividades em mais 30 dias devido à ausência de chips semicondutores. Sendo assim, os modelos Chevrolet Tracker, Onix Joy, Onix Joy Plus e Spin, continuarão sem produção.

Em junho deste ano, a GM implementou um acordo onde foram envolvidos 400 funcionários, baseando-se na MP 1.045, a qual autoriza a suspensão das atividades da fábrica em SP por 120 dias e tinha prazo de validade até esta segunda-feira (26). Sendo assim, caso a General Motors tome essa medida, as produções de veículos devem retornar apenas em 26 de agosto, de acordo com afirmações do presidente do sindicato local dos metalúrgicos, Aparecido Inácio da Silva. A montadora informou que devido à falta de componentes, será mais complicado retomar às atividades antes desta data.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos
fwefwefwefwefwe