Estudo prevê queda de 50% no consumo de derivados de petróleo e gás e redução de 30% na produção da Bacia de Campos

Roberta Souza
por
-
30-04-2020 16:27:49
em Petróleo, Óleo e Gás
bacia de campos, petróleo, petróleo e gás, gás natural bacia de campos, petróleo, petróleo e gás, gás natural

Análise feita pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) a respeito dos impactos instaurados pela pandemia no setor de petróleo e gás cita como uma das consequências da queda de produção e consumo no setor de petróleo e gás é a baixa nas arrecadações de royalties e impostos pelo estado do Rio de Janeiro.

Veja ainda outras notícias:

A entidade prevê que o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) tenha uma perda de 8% no recolhimento total, em relação à média do ano passado.

Para os estados e municípios o prejuízo deve ser ainda maior, já que a arrecadação dos royalties deve chegar a apenas R$ 12,7 milhões por dia, o que mostra uma redução de 50,5% se comparado à media de 2019, que teve como arrecadação média o valor de R$ 25,7 milhões diários.

Karine Fragoso, gerente de Petróleo, Gás e Naval da Firjan afirma: “Essa nova crise traz muita preocupação para o mercado, que vinha trilhando uma curva crescente de produção e de contratação de trabalhadores diretos e indiretos, como resposta a crises passadas e ao hiato de leilões que foram retomados”.

Karine também acredita que o fortalecimento da base industrial será o principal meio para a recuperação nas demandas e ainda diz: “a retomada da economia cria emprego, gera renda e amplia a base a arrecadatória, o que colabora para o estado trilhar na direção da diversidade econômica”.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos
fwefwefwefwefwe