Estaleiro ICN, em Itaguaí, recebe a primeira seção do segundo submarino do Prosub

Renato Oliveira
por
-
30-04-2019 01:00:31
em Indústria Naval, Portos e Estaleiros
Itaguaí Primeira seção chega no estaleiro ICN

Primeira seção do segundo submarino convencional do Prosub deixa oficina de fabricação e vai para o estaleiro também em Itaguaí, Rio de Janeiro

Foi realizada, com sucesso, na manhã da última quinta-feira (25/04), a transferência da primeira seção do submarino Humaitá (S-BR2), o segundo submarino do PROSUB (Programa de desenvolvimento de Submarinos) da Marinha brasileira.
A primeira seção do submarino Humaitá saiu da Unidade de Fabricação de Estruturas Metálicas (UFEM) e seguiu para o Estaleiro de Construção, a ICN, ambas em Itaguaí-RJ.

Na ICN, a estrutura receberá a instalação de sensores e equipamentos e será feita todos os serviços de união às outras seções que devem ficar prontas e também transferidas até o final de junho deste ano.
O planejamento é que mais quatro seções sejam transferidas para a montagem completa do casco da embarcação no estaleiro em Itaguaí.

O PROSUB

O PROSUB prevê a construção de quatro submarinos de propulsão convencional (Diesel-elétrico) e um de propulsão Nuclear, o primeiro a ser fabricado deste tipo, no Brasil.
O humaitá é o segundo dos quatro e deverá estar pronto até o final do ano de 2022.

O primeiro submarino do programa foi lançado ao mar em 14 de dezembro do ano passado e foi batizado de Riachuelo (S40) e a previsão de sua prova de mar é para este ano.
A prova de mar do Humaitá (S-41) está previsto para 2020, o Tonelero (S42) em 2021 e o Angostura (S43) em 2022.

O último submarino a ficar pronto será o (SN-BR) que será batizado de “Álvaro Alberto”, em homenagem ao Almirante Brasileiro que foi o pioneiro no uso da tecnologia nuclear no País.
A central Nuclear brasileira onde ficam localizadas as usinas de Angra 1,2 e 3, situadas na cidade de Angra dos Reis, ao sul do estado do Rio de janeiro, também recebeu este nome em homenagem ao Almirante.

Você viu que até 2025 encomendas da construção naval serão dominadas por navios movidos á gás ? Acesse aqui a matéria !

Tags:
Renato Oliveira
Engenheiro de Produção com pós-graduação em Fabricação e montagem de tubulações com 30 anos de experiência em inspeção/fabricacão/montagem de tubulações/testes/Planejamento e PCP e comissionamento na construção naval/offshore (conversão de cascos FPSO's e módulos de topsides) nos maiores estaleiros nacionais e 2 anos em estaleiro japonês (Kawasaki) inspecionando e acompanhando técnicas de fabricação e montagem de estruturas/tubulações/outfittings(acabamento avançado) para casco de Drillships.