Engecampo vai fazer obra na Rnest, em Ipojuca, e vai gerar 400 empregos

Rnest

Contrato assinado com a Engecampo é para a conclusão de unidade no trem 1 da Refinaria Abreu e lima, em Ipojuca (PE).

Uma boa notícia, no fim deste mês de junho, encheu de otimismo os habitantes do município de Ipojuca e região, em Recife. A Rnest, devagar, está tendo suas obras retomadas.
Apesar de estar na lista das refinarias que a Petrobras pretende vender, a empresa Engecampo assinou contrato com a estatal para a a conclusão da construção de um duto que ligará a refinaria ao Porto de Suape.

No momento a Engecampo está em fase de montagem de seu canteiro de obras, atividade que ainda deve durar 40 dias. Segundo o Diretor de Desenvolvimento econômico do município de Ipojuca, Gustavo Veiga, “Não sabemos a ordem do investimento, mas a expectativa é de que sejam gerados cerca de 400 empregos”.

A Petrobras confirmou o contrato com a Engecampo para a conclusão da unidade de redução de emissões atmosféricas (SNOX) do trem 1 da refinaria Abreu e Lima e declarou ainda, em nota, que o cronograma da nova fase das obras continua em andamento.
A nota complementou ainda que as obras da Engecampo começaram este mês de junho e deverão estar concluídas até o segundo semestre do anoque vem.

Vale lembrar que a Rnest, de Ipojuca, entrou em operação em 2014 com parte de sua capacidade total que é de 230 mil barris por dia e foi a primeira refinaria construída pela Petrobras depois de 34 anos sem este tipo de construção.
Hoje a Rnest está autorizada a refinar 115 mil barris por dia, pois somente o trem 1 foi construído. A conclusão da Unidade SNOX é importante, pois sem ela, a Agência estadual de Meio Ambiente e recursos Hídricos (CPRH) só autorizou a Petrobras a processar 100 mil barris por dia.

Priorização de mão de obra local

O Coordenador Administrativo da Engecampo, Ivan Lopes de Souza, se reuniu com a prefeita de Ipojuca, Célia Sales, e disse que priorizará o atendimento das vagas aos ipojucanos.

As primeiras vagas ofertadas serão para Soldadores, Ajudantes de Soldadores, Carpinteiros, engenheiros e mecânico montador e segundo o presidente do sindicato dos trabalhadores das indústrias de Construção de estradas, pavimentação e obras de terraplanagem no estado de Pernanbuco (Sintepav-Pe), Aldo Amaral, a retomada das obras já vai causar um impacto positivo no município que tem hoje 25 mil desempregados desde a paralisação das obras da refinaria.

Leia também ! Vagas offshore na Angola: Processo seletivo iniciado apenas para brasileiros que desejam atuar no exterior

Sobre Renato Oliveira

Engenheiro de Produção com pós-graduação em Fabricação e montagem de tubulações com 30 anos de experiência em inspeção/fabricacão/montagem de tubulações/testes/Planejamento e PCP e comissionamento na construção naval/offshore (conversão de cascos FPSO's e módulos de topsides) nos maiores estaleiros nacionais e 2 anos em estaleiro japonês (Kawasaki)