Empresa de logística, a VLI irá acrescentar mais de 230 vagões no Norte do país, com objetivo de reforçar o transporte de grãos na próxima safra

Roberta Souza
por
-
16-11-2020 11:55:23
em Logística e Transporte
Logística, safra, vagões Locomotiva da VLI

A VLI, empresa que oferece soluções logísticas, anunciou que aumentará sua frota na região Norte. 80 vagões em 2020 e 167 chegarão em 2021

A empresa de logística VLI vai aumentar o número de 247 vagões usados ​​na região Norte, da Ferrovia Norte-Sul entre Porto Nacional (TO) e Açailândia (MA), com o objetivo de fortalecer o transporte de grãos na importante fronteira agrícola na próxima safra. Nas últimas semanas, a operação recebeu 80 vagões e um novo lote de 167 ativos chegará no início de 2021.

Leia também:

Fabiano Rezende, gerente-geral do Corredor Centro-Norte da VLI, diz que “Estamos nos preparando para atender a próxima safra. Esse reforço na frota evidencia nosso compromisso em continuar suportando o crescimento da movimentação de grãos no Arco Norte”. A região norte é uma das áreas de crescimento mais rápido na produção agrícola. No ano passado, a malha ferroviária movimentou 7,9 milhões de toneladas de milho, soja e farelo, um aumento de 25% em relação ao ano anterior.

Além disso, a VLI transportou no ano passado mais de 11 milhões de toneladas de outros produtos, como combustíveis, celulose, ferro-gusa e manganês. Em 2021, espera-se que a produção nos estados do norte aumente, com a predominância da soja.

Em 2020/21, a área plantada com soja no Piauí deverá aumentar em mais de 5%, e a área plantada no Tocantins, Maranhão e Pará também aumentará 2,1%, 2,5% e 2,6%, respectivamente, de acordo com as últimas estimativas da empresa nacional de abastecimento.

As novas unidades possuem um sistema de “motion control” de alto desempenho que reduz o atrito entre as rodas e a pista, reduzindo assim o consumo de combustível e o desgaste.

VLI em nota comunicou que “O investimento está alinhado à estratégia de aumentar a capacidade e agilidade no escoamento dos grãos que saem do interior do país, passam pelos terminais de Porto Nacional e Palmeirante, em Tocantins, e seguem até Porto do Itaqui, em São Luís (MA)”.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos