Em 2021, 246 edificações públicas do Paraná terão painéis solares e poderão produzir sua própria energia elétrica

Valdemar Medeiros
por
-
17-11-2020 12:36:33
em Energia Renovável
Paraná - painéis solares - energia elétrica Painéis solares – Pixabay

O ano de 2021 começará muito bem para o estado do Paraná, as edificações do governo produzirão sua própria energia elétrica por meio de painéis solares

Com o objetivo de melhorar a matriz energética do estado do Paraná mais de 200 edifícios do estado poderão gerar a sua própria energia elétrica por meio da tecnologia dos painéis solares, o projeto pioneiro no Brasil já se tornou o segundo maior do mundo.

Leia também 

246 edifícios e mais de 300 painéis solares no Paraná

O projeto do Paraná para que os prédios públicos possam gerar a sua própria energia elétrica por meio de painéis solares ainda é pioneiro aqui no Brasil, mas mesmo assim se tornou um dos maiores em abrangência no mundo inteiro até o presente momento.

O projeto  de energia elétrica contemplara mais de 200 escolas públicas no Paraná, esse projeto de energia renovável é fruto de uma parceria das empresas Copel, o Paranacidade, órgão da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbanos e Obras Públicas Obras Públicas, a Fomento Paraná e a Green Building Council Brasil (GBC Brasil).

Conceito zero energia e muitos painéis solares para gerar energia elétrica

A falta de chuvas em volume adequado no Paraná vivenciada nos últimos meses, além de prejudicar o abastecimento de água, coloca em risco a geração de energia elétrica. Esta crescente preocupação acaba impulsionando a busca por soluções sustentáveis tanto para o armazenamento de água quanto em energia renovável e energia zero e os painéis solares podem ajudar nessa questão.

O conceito de energia zero com o uso de painéis solares vem tomando cada vez mais força no cenário das energias renováveis a ponto de se tornar tema de pesquisa em universidades brasileiras como Universidade Federal de Santa Catarina e Unicamp que buscam desenvolver tecnologias capazes de tornar mais eficiente a produção e o consumo deste tipo de energia.

Futuro da construção civil está na energia zero

Para pesquisadores de renomadas universidades, como a Universidade da Flórida, a energia zero é o futuro da construção civil e uma tendência a se tornar norma. Os Estados Unidos, o Japão e alguns países da Europa já contam com legislação que torna obrigatório que, a partir de 2020, os edifícios públicos tornem-se energia zero.

O CEO da GBC Brasil, Felipe Faria, destacou que o projeto de energia elétrica do Paraná se destaca por unir diferentes instituições que pensam a eficiência energética de uma maneira global. “O destaque é a maestria com que o projeto trabalha a questão da eficiência energética, partindo de um diagnóstico antes de ir para a produção de energia. As edificações vão operar de forma mais eficiente, para então partir para a geração”, disse.

Tags:
Valdemar Medeiros
Especialista em marketing de conteúdo, ações de SEO e E-mail marketing. E nas horas vagas Universitário de Publicidade e Propaganda.
fwefwefwefwefwe